Franzir a testa como uma característica intermediária entre desenvolvimento completo e ativo do lobo frontal e julgamento moral e ”testa pequena”. E por que que os judeus parecem ser mais prováveis de franzirem a testa**

Pessoas de testas pequenas seriam mais propensas a franzir a testa** Os judeus são mais propensos a terem testas pequenas** E são mais propensos a franzirem as suas testas quando estão falando** E essa linguagem não-verbal, será que reverbera em alguma idiossincrasia possivelmente vantajosa que está acontecendo nesta parte do cérebro** E porque algumas ou muitas pessoas não precisam franzir a testa quando falam** (como eu por exemplo…< =))

Darwin e as características intermediárias….

Analogia entre o pássaro cuco, psicopatia e judeus

Lendo Charles Darwin, me deparei e me impactou sua breve explicação sobre o instinto comportamental do pássaro cuco, de sua ”psicopatia” natural ao sentenciar má sorte a outros pássaros, digamos, que são mais trabalhadores e conscienciosos.

Me surpreendeu ainda mais quando li sobre a existencia de instintos intermediários, entre a capacidade de se produzir ninhos perfeitos em comparação a de se aproveitar deles, astutamente. O cooperador, o parasita e aquele que tenta cooperar, pra si mesmo, mas não é capaz de faze-lo e termina ”escolhendo” por uma ”vida de crimes” (sic!!). O meliante cuco não sabe ser de outro jeito e alguns deles, até tentam, mas suas habilidades não estão direcionadas para esta finalidade. A mesma analogia para os seres humanos**

O psicopata mas especialmente os tipos intermediários, são aqueles que falham ao tentar entender o outro e agir apropriadamente, isto é, empaticamente. A partir desta tentativa frustada, se voltam aquilo que lhes é mais fácil de ser desenvolvido, o elástico de existencia e sobrevivencia, o de menor esforço pra ser esticado, se aproveitar do trabalho alheio em benefício próprio.

Meu conhecimento em neurociencia é por deveras, de igual natureza, deficitária. No entanto, eu sei que existe uma relação entre ter uma testa ampla e caráter, a famosa e ”pseudo-científica” fisiognomia, tão comum no século XIX. Eh evidente que, nem todo aquele que for provido de grande testa, que será dotado de um grande caráter (assim como também o contrário irá acontecer), mas é possível que muitos o farão e isso pode indicar algum grau positivo de correlação. Pessoas de testas menores, tenderiam a ser menos prováveis de estarem providas de um caráter moral altamente desenvolvido. As explicações que parecem superficiais por causa  desta aparencia, reverberam na verdade, na realidade de dentro da epiderme, o cérebro. Se nossa moralidade reside em nossa testa, então poder-se-ia sugerir que algumas correlações positivas, tanto para o caráter moral desenvolvido quanto para o oposto, se relacionam consistemente com esta parte de nossos cranios.

E aquele que franze a testa para falar** Percebam que eu, por exemplo, que sou dotado de uma grande testa, não preciso franzir a testa para falar. Na verdade, quando tento faze-lo, me observando no espelho, meus olhos se esbugalham e mais pareço alguém com um breve e subtil ataque psicótico.  No entanto, são muitos os judeus que o fazem e com uma certa tendencia para também terem testas pequenas.

Eu já li por alto, que o ato de franzir a testa pode estar indicando um hábito não-verbal que está relacionado a contar  mentiras, porque para manipular a realidade, necessita-se de maior exercício mental, do que para ”apenas” observar e relacionar padrões evidentes ou potencialmente evidentes, lógicos. Mentir é um ato de criatividade e não é incomum observarmos o quão engenhosos podem ser os criminosos, nas articulações de seus crimes.

O pássaro cuco ”desenvolveu” (isto é, foi selecionado pelo ambiente) estratégias incomuns para ”cuidar” de seus filhos que poderiam ser definidas mediante certa perspectiva como um hábito deficiente, se ele não pode construir o próprio ninho de sua cria.

No caso da possível relação (quase tudo dentro de uma panaceia espectral de similaridades tende a se relacionar, mesmo quando encontramos correlações estatísticas negativas) entre instinto intermediário e personalidades anti-sociais em humanos, a incapacidade judaica de construção de seu próprio país, que ainda hoje, depende da ajuda externa para ser funcional, parece caber perfeitamente as maos deste pensamento analógico.

Sem guerreiros e agricultores…

No passado, assim como hoje em dia, a grande maioria das populações humanas se encontravam distribuídas de maneira mais ou menos equilibrada, entre os diferentes tipos de seres humanos, para ocuparem diferentes tipos de profissões. Os judeus são uma destas exceções porque desde a um bom tempo que exibem uma distribuição ”deficitária” de perfis humanos para todo o tipo de trabalho. Agricultores, guerreiros ou soldados, parecem ser muito poucos entre os judeus, especialmente em sua cepa mais inteligente, os judeus europeus ou ashkenazi. Eles se especializaram de tal maneira, isto é, com base na seleção natural urbana, em busca de perfis ocupacionais de mesma natureza, que perderam uma boa parte de seus trabalhadores manuais, de músculos, suor, alegrias simples e (desnecessário) sofrimento. Não haveria como ter qualquer tipo de revolução do proletariado entre os judeus, porque o próprio proletariado judeu é muito diminuto se comparado a nações onde há um grande predomínio deste tipo ”simples” de trabalhador. A evolução da inteligencia judaica significou a redução de sua diversidade ocupacional, hierárquica, que é tão comum nas sociedades humanas. A partir deste déficit (subjetivo), os judeus perderam qualquer capacidade de produzir sua própria casa, seu próprio ninho e tiveram de migrar para outras nações.

Eh por deveras interessante pensar qual que teria sido o efeito de seus livros ”sagrados” na seleção da panaceia de comportamentos e personalidades (ambos, excepcionais) que predomina entre eles hoje em dia e talvez, desde a muito tempo. Também é interessante pensar no papel da inteligencia espacial mais baixa em relação a este déficit em perfis ocupacionais (psicológico-fisiológico-cognitivo) mais manuais.

O judeu é a primeira cepa humana predominantemente cerebral e sua incapacidade de produzir com as mãos, parece reverberar em todo o resto de sua complicada, recorrente e confusa história.

Muitos judeus franzem a testa para falar, claro que muitos gentios também  o fazem, mas eu tenho a leve impressão de que este ”tique” seja mais comum entre eles do que entre os gentios. Também se nota alguma tendencia para este tique entre povos do mediterraneo.

O estereótipo autista em relação as suas expressões faciais, mais duras, menos emocionalmente reativas, expressam alguma combinação incomum e extrema que está acontecendo dentro, em seus cérebros. Eu até penso que se a natureza é economica e sempre pende para a tentativa de harmonizar (a natureza é uma filósofa natural, ainda que com trejeitos psicopáticos), então, os músculos que não estão sendo usados para expressar emoções por meio da face, podem ter sido recrutados para outras funções, como pensar por exemplo.

Seria interessante analisar se as pessoas que franzem sempre a testa para falar, sejam um pouco diferentes daquelas que não o fazem.

Tags:, , , , ,

Sobre santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

11 Respostas para “Franzir a testa como uma característica intermediária entre desenvolvimento completo e ativo do lobo frontal e julgamento moral e ”testa pequena”. E por que que os judeus parecem ser mais prováveis de franzirem a testa**”

  1. Davi diz :

    Lave sua boca ao falar do povo eleito, seu goy imundo. A verdade é que todos os outros povos tem inveja de nós sermos os eleitos e escolhidos para herdar a terra e toda a sua riqueza.

    • santoculto diz :

      Eh verdade, eu preciso lavar a boca pra falar de sujeira, kkkkkk. ”Todos os povos tem inveja”, mentira, muitas pessoas, que são sem caráter, tem inveja, não apenas deles ou de voces, mas também de qualquer um que detenha o poder ou mesmo que demonstre inteligencia, outros não, não tem como generalizar. Foram escolhidos é** Quem foi que os escolheu** Coelhinho da páscoa ou o Papai Noel**

      Sim, eu sou um animal, bem vindo ao mundo real, dos adultos, de gente madura.

  2. AsheraLais diz :

    Tenho testa relativamente grande e costumo franzir-la hahaha

  3. AsheraLais diz :

    Franzi-la*. Costumo franzir entre as sobrancelhas muito também…

    • santoculto diz :

      Sim, lembre-se, não estou querendo dizer que TODO mundo que franze testa é mentiroso, mas que isso pode indicar algum traço intermediário, porque se o cérebro é um músculo, então, se existe uma constante movimentação em certa parte, que é visível e que acontece quando se está falando enquanto que outros não a tem, bem, isso é uma coisa interessante. E no caso dos judeus… eu não sou um cego crítico em relação a ”eles”, apesar de não poder generalizar. Vou escrever em breve textos elogiando sua capacidade, até agora foi 1000 a 0 pra eles, em sua disputa pelo poder e controle do Ocidente.

  4. Rodolfo diz :

    Aproveitando. Você viu aquele estudo recentemente publicado e comentado na HBDesfera, em que pesquisadores chineses conseguem prever a raça da pessoa somente analisando a superfície cerebral dela? Segundo James Thompso, que teve acesso ao estudo completo (eu só li o resumo), brancos teriam uma maior projeção do cortex frontal, nos negros o cerebro seria mais “empurrado para tras”, e nos asiáticos o parietal é mais desenvolvido. Depois eu encontrei esse estudo que tem conclusões semelahntes: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2862912/

    Chinese tem o parietal maior e brancos tem o cerebro mais longo e provavelemente (não diz isso explicitamente) o frontal maior. Daí eu pensei: “eu sei que em estudos feitos com matemáticos, que o cortex parietal é o mais utilizado. Asiáticos tem um desempenho em matemática melhor que brancos, em media. Eles tem o parietal maior. As informações estão convergindo.”
    De fato, o cortex frontal é responsável pela integração de outras areas do cérebro, pelo “desconfiometro”, pelo sentido de abstrações como metáforas e ironia, e cá entre nós, brancos exibem mais talentos nessas áreas. Também esta batendo.

    • santoculto diz :

      Vi de relance e nem prestei atenção, kkkkk. Interessante, engraçado que nestes estudos, quase não se fala das idiossincrasias da mente judaica, que deveriam ser levadas em consideração, afinal de contas, eles são tão distintos… Apostaria num combo de fiação tdah-autismo-psicopatia-like-ish’s.

      Pelo que eu já li, de maneira extremamente superficial, esta região também é fortemente responsável pelo julgamento moral, que explicaria a relativa excelencia caucasiana neste aspecto, ainda que continue muito medíocre, é só vermos o que está acontecendo agora. Moralidade via dualidade não dá certo. Também li que esta região é a mais nova do cérebro humano a se desenvolver. Lombroso disse que o genio parece se desenvolver mais por causa de uma irritação do cortex frontal, bem, bem, bem.

  5. Rodolfo diz :

    Sobre autistas, parece que não é so uma questão de lateralidade:

    http://newsroom.cumc.columbia.edu/blog/2014/08/21/children-autism-extra-synapses-brain/

    Eles tem masi sináses, o que não quer dizer elas sejam funcionais. Também tem aqueles estudo Courchesne em que crianças autistas tinham 60% mais neuronios no cortex pre-frontal.

    • santoculto diz :

      Acho que já havia lido isso também, muito, muito de relance. Bem, o autismo, especificamente aquele que não tem graves avarias neurológicas ou que é do tipo ”autismo clássico”, tende a resultar em grande inteligencia e até mesmo criatividade, acabando com aquele mito de ”computadores humanos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

BARRETO

A cada R$ 12.000.00,00 em vendas para nós em até 01 ano, GANHE voucher conosco de R$ 120.000,00, consulte condições

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia Blog

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

REBLOGADOR

compartilhamento, humanismo, expressividade, realismo, resistência...

%d blogueiros gostam disto: