O mundo artificial e formal dos conservadores

Agora, se a frase é dele ou não, eu já não sei, e não vou procurar, kkkkk

Em um mundo racional e lógico, não haveria qualquer empecilho para negar o direito natural de duas pessoas de se unirem em matrimonio, na igreja, no cartório ou mesmo de maneira não-oficial.

Eu ainda estou tentando entender o porque de tantos conservadores serem contrários ao casamento homossexual. Ok, eu sei que o percentual (por agora) de pessoas do mesmo sexo que se casarão será ínfimo, que muitos destes casamentos terminarão antes mesmo de começar (suposições é claro), que a maioria dos homossexuais, especialmente os homens, não irão se casar. Mas e daí** Ainda que a maioria deles não o faça ou o faça de maneira efemera, uma minoria será beneficiada. Isso é ruim**

Outra coisa que me deixa intrigado é a insistencia conservadora em argumentar que ‘‘se o casamento homossexual for legalizado, a família tradicional brasileira será eliminada”. Onde está a lógica nisso***

Eu pensei, ”quando o casamento gay for legalizado, a maioria dos heterossexuais se tornarão homossexuais, da noite pra dia e não mais constituirão famílias tradicionais”.

Quer dizer, os conservadores são tão culturalmente maleáveis que se aceitarem o casamento homossexual, se tornarão vulneráveis a se tornarem gays também** Eh isso que eu estou entendendo**

Eles se utilizam destes argumentos tolos para criticar a possibilidade de algumas pessoas fazerem as suas escolhas domésticas (de casal) sem a interferencia de ninguém, algo que já deveria ser normal desde os tempos de um tal Jesus…

Eu já falei aqui também sobre as críticas comuns que muitos carnívoros, que são de conservadores, adoram fazer em relação ao vegetarianismo.

Certa vez, inclusive, eu vi em algum twitter hbd, o compartilhamento de uma reportagem falando que a dieta vegetariana pode causar depressão e ansiedade nos seres humanos. Ah vá!! Os tais hbds que tanto falam para não confundirmos correlação com causalidade, não parecem se preocupar com o mesmo detalhe quando espalham as suas verdades absolutas. O tal viés cognitivo.

A frase acima, se foi proferida pelo pensador acima ou não, não interessa, mas que caiu com uma luva em relação ao conservadorismo, isso é fato.

O vegetarianismo abre a possibilidade de

– melhorarmos nossa alimentação e portanto saúde,

– reduzir o risco de propagação de doenças infecciosas,

– mas o principal, mitigar ao máximo possível o sofrimento desnecessário de animais não-humanos!!!

Eu não estou preocupado se existe céu, purgatório ou inferno, mas eu sei que eu posso infringir o céu, o purgatório ou o inferno a outros seres em vida. Isso é empatia!! E eu tenho a impressão de que os conservadores estão parcialmente desprovidos disso.

Sim, este site e este santo que vos escreve não é tonto do tipo que acredita nas boas intenções de CEOS judeus e suas redes sociais, ao propagarem bandeirolas arco íris como a nova moda da bondade (ainda que muitas pessoas boas o tenham feito). Eu não vejo o mundo de acordo com as duas perspectivas dualistas principais, ambas falsas, de segundas intenções e ambíguas. Como eu tenho falando aqui, a verdade se encontra espalhada, em todos os lugares voce irá encontrar algum naco de verdade (racionalidade empática e holística ou contextual), seja no próprio conservadorismo, seja na homossexualidade, enfim, em qualquer lugar, se pode separar os melhores feijões, as melhores respostas, basta ter atenção e sabedoria para faze-lo.

Em um de meus primeiros textos sobre o conservadorismo, eu comentei sobre o conservadorismo tal como um jogo de telequete, em que as pessoas devem se posicionar a partir de suas posições naturais. Eh um mundo sem criatividade, sem evolução, porque se consiste na conservação. O conservador sempre vai tentar conservar, porque a segurança se encontra naquilo que é velho e fácil de entender. Ideias novas são sempre difíceis de serem entendidas, especial e paradoxalmente, as ideias boas, que são oriundas da moralidade objetiva.

Pela lógica, um indivíduo qualquer deveria pensar

Se eu não sou ”homossexual”

Por que que eu estou metendo o bedelho na conversa alheia***

O mundo não vai acabar se duas pessoas que se amam resolverem oficializar a sua união. E voce que é empático, racional, inteligente…. e que não é homossexual, não deveria estar preocupado com isso.

Isso nos remete ao nacionalismo branco, a dogmalogia em que a ”raça branca” é maravilhosa e o resto da humanidade é lixo, profundo olhar dualista.

Eles criticam o mundo inteiro, mas no mundo das ações, não fazem nada!!!

O problema não é apenas criticar, é fazer críticas contraproducentes e que não são objetivas.

Se os brancos nacionalistas tivessem resolvido procriar em massa desde os anos 70, é provável que já tivessem construído uma boa plataforma política e transcendental…. mas pra que***

Pra fazer os mesmos argumentos insossos, irracionais e anti-empáticos que os seus primos mais moderados fazem***

Um mundo de formalidades, preto e branco, com a pseudo empatia que a pseudo religião lhe ensinou.. onde se reza para um Deus inexistente e assassino e faz o verdadeiro mal com pessoas reais…

O conservador, que deixa de ser seu amigo se voce perder todo o seu dinheiro e ficar pobre da noite pro dia, que fala mal de suas ações ”desviantes”, enfim, um paquiderme (em média é claro) que acusa o esquerdista de não ter empatia, enquanto que neste quesito, é mais provável que o primeiro a tenha ao nível retardado de desenvolvimento.

No passado perfeito dos conservadores, não existia o tal ”racismo” ou ”homofobia”, ele dizem… isso é papo de esquerdista.

Vejam que eu não estou falando mal ou a verdade de um, pensando em me aliar ao outro, mas a minha mente hiper racional não pode aceitar essas contradições… eu sou um solucionador de problemas e contradições são problemas, são  manchas que distorcem a realidade.

Anúncios

Tags:, , , , , ,

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

11 responses to “O mundo artificial e formal dos conservadores”

  1. The Bat says :

    Porque o casamento é entre um homem e uma mulher, ou seja, sexos complementares que tem a possibilidade teórica de reprodução. Isso é o natural para gerar e criar uma prole. Dois homens ou duas mulheres não tem a possibilidade teórica de reprodução e se adotarem não darão o que uma criança tem direito, um pai e uma mãe. É tão difícil entender? Por que tanta burrice? É mais fácil que somar 2 + 2.

    • santoculto says :

      A maioria dos casais de mesmo sexo que desejam oficializar a sua união, sabem que não existem meios naturais para gerar uma cria, não mediante parametros naturais humanos, diga-se, a partir de suas maneiras de fazer sexo.

      Portanto, mais uma vez, ”conservadores não apenas demonstram pouca empatia com as outras pessoas, mas também, não são muito bons em pensamento analítico, porque os seus argumentos não são bons o suficiente”.

      Homossexuais desejam se casar, porque eles acreditam que não são inferiores aos heterossexuais, apenas diferentes,

      Eles sabem, ou a imensa maioria, que seu desejo sexual não irá resultar em gravidez, muito menos no caso masculino,

      Homossexuais continuam a serem rotineiramente discriminados, apenas porque nasceram assim ou assado. Voce poderia sugerir ”então vamos eliminar a homossexualidade ainda na barriga”. Só que não, porque o problema não é a homossexualidade, ainda que possa ser para alguns grupos de homossexuais, o problema está na própria sociedade, que é incapaz de ser realmente empática para com os outros, ou ao menos, verdadeiramente racional.

      Casais homossexuais, em sua maioria, não almejam constituir família.

      Sabe, eu acho que este papo de casamento gay é uma bobagem, por muitas razões, mas a principal dela é a do próprio casamento em si. As pessoas precisam destes ”rituais de passagem” para ”se sentirem diferentes”. Antes do casamento= sem estar comprometido. Depois do casamento= estar comprometido. Sem o papai estado pra oficializar, as crianças (héteras e homos) não se sentir comprometidas!

      O que mais importa aqui, e sim, a maioria pode me acusar de estar repetindo a mesma alfalfa da mídia, mas é verdade, o que mais importa é o amor.

      Se não está matando, não está estuprando, não está fazendo nada de mal, que mal há**

      O conservador chega a ser pior que o esquerdista porque ao menos, os esquerdistas apresentam uma vontade de entender o mundo, querer não é saber. Eles querem, tem uma motivação intrínseca, mas morrem no meio da praia, enquanto que os conservadores continuam do outro lado, sem ter este ímpeto, o ímpeto que melhora nossas vidas. Sem estes loucos realmente inconformistas, o mundo ainda estaria muito atrasado, e ainda está porque apenas aqueles que se encaixam com a agenda das elites maquiavélicas que são alçados ao posto de ”herois”.

      Uma criança tem o direito do amor genuíno de seus pais, que uma parte nada desprezível de pais héteros não dão.

      O conservador é uma piada de mau gosto e em uma sociedade realmente evoluída, toda a sua tranqueira cultural com teia de aranha será jogada onde merece, no lixo.

      2+2 é uma conta de primário, o nível de inteligencia geral que o conservador estacionou.

  2. santoculto says :

    Morrem no meio da água e não da praia,kkkkkkk

  3. Rodolfo says :

    Meu caro, você é inteligente e escreve bem, mas seu rancor contra determinados grupos o impede de ter uma visão equlibrada sobre algumas questões, incapaz de tranceder a sua experiência pessoal e adquirir uma visão abrangente.
    Foi repetir os bordões da mídia e escreveu verdadeiras pérolas. Quer dizer que sendo lógico, eu não deveria me opor ao casamento gay porque não é da minha conta?
    Ora, casamento não se trata simplesmente de duas pessoas que se amam e querem morar juntas. Para isso ninguém precisa se casar. Casamento é um contrato que garante direitos para as partes envolvidas bem como para os filhos. Ou seja, se os homossexuais querem se casar é justamente por que querem a proteção do estado, querem que outras pessoas metam o bedelho na sua relação! Afinal você já deve ter ouvido falar que cada direito é um dever para outras pessoas. O contrário do que você disse. Seu raciocínio analítico não parece estar muito afiado.
    Sem me posicionar contra ou a favor, (e sem esconder que de fato sou conservador em muitas questões) o fato que toda a argumentação a favor do casamento gay não passa de malabarismo retórico para socar uma idéia que a maioria das pessoas de alguns anos atrás acharia impalatável. É mais ou menos como as patotadas que você escreveu. “O lógico e racional… não, hiper-racional, é que eles se amam e é isso que importa”. “Se amam mais que muitos heterossexuais, por que devem ser privados desse direito”. O discurso dos ativistas é tão fraco, tão fraco, que as mesmas pessoas que dizem que homossexuais nasceram como tais são os mesmos que dizem que o gênero é totalmente socialmente construído. Elem não perbem como uma coisa se relaciona com a outra de forma contraditória.
    A sua ideía do conservador é ridícula e caricatural. Pessoas conservadoras não desejam um mundo totalmente estático e nem liberais desejam um mundo completamente dinâmico. Alías, você já deve ter lido mais que eu a relação entre vocação profissional e filiação política na HBDesfera. Conservadores estão em maior número entre construtoras, mineiradoras, petrolíferas… Justamente quem mais modifica o ambiente. Liberais estão em maior número entre atores, professores universitários, jornalistas. São os que menos modificam fisicamente o mundo!
    Embora eu até diria que em média, liberais possam ser mais inteligentes, diferença é minima. No geral, ambos só reverberão clichês. Por outro lado, quando se compara os intelectuais de ambos os lados, digamos, os 5% mais inteligentes e influentes de cada lado, os conservadores levam uma vantagem enorme, mas enorme.
    Pense no Brasil. Eu discordo em muitas coisas do Olavo de Carvalho, mas não há ninguem na esquerda brasileira que tenha a erudição dele. Quando você assiste um vídeo dele, daqueles hangouts, para cada assunto ele pode citar um autor relevante para a discussão, inclusive obras muito obscuras ele cita. Ninguém na esquerda faz isso. No máximo lê uma interpretação da interpretação de Adordo de Karl Marx. A que estiver mais na moda.
    Existem diferentes motivos para se posicionar politicamente, mas um motivo em especial me chama a atenção: estatus. Quem é favorecido pelo atual zeitgeist se torna conservador, que não é, tende a se tornar progressista. Não tem nada a ver com valores humanitários ou empatia. Para muitos não se trata de divagações éticas abstratas. Se trata da simples regra de se tenho um estatus elevado no “jogo” então que ele permaneça assim, se não, que se mude as regras do jogo. É por isso que 90% das reclamações feministas tem a ver com os “padrões de beleza impostos”. São mulheres feias que ao invès de fazer dieta acham que quem está errado é o resto do mundo ao não adimira-las. Ok, eu próprio já fiz isso em outras esferas, mas não menti para mim mesmo fingindo que minhas motivações eram da mais alta ética.

    • santoculto says :

      ”Meu caro, você é inteligente e escreve bem, mas seu rancor contra determinados grupos o impede de ter uma visão equlibrada sobre algumas questões, incapaz de tranceder a sua experiência pessoal e adquirir uma visão abrangente.
      Foi repetir os bordões da mídia e escreveu verdadeiras pérolas. Quer dizer que sendo lógico, eu não deveria me opor ao casamento gay porque não é da minha conta?”

      Sim, exato. Pois se é algo neutro que não vai te afetar, então não deveria ser da sua conta, apenas dos interessados.

      Sim, eu repeti bordões da mídia ou melhor, argumentos que ela se apropriou.

      Dizer VERDADES sobre conservadores, assim como também sobre os esquerdistas, é uma transcendencia. Eh jogar o lixo na lata do lixo, sem reciclagem.

      Se meu blogue tivesse um viés ideológico, seria muito mais popular, coisa que não é. Por que será***

      ”Ora, casamento não se trata simplesmente de duas pessoas que se amam e querem morar juntas. Para isso ninguém precisa se casar. Casamento é um contrato que garante direitos para as partes envolvidas bem como para os filhos. Ou seja, se os homossexuais querem se casar é justamente por que querem a proteção do estado, querem que outras pessoas metam o bedelho na sua relação! Afinal você já deve ter ouvido falar que cada direito é um dever para outras pessoas. O contrário do que você disse. Seu raciocínio analítico não parece estar muito afiado.”

      Supostamente, o estado deveria funcionar como um mediador e não como a compilação de opiniões ou achismos de varejeiras de uma igreja qualquer!! O estado, não como ”a opinião do Rodolfo ou do João”, mas como um mediador. Eu sei que não é bem assim que acontece. Eu falo em condições ideais.

      ””Sem me posicionar contra ou a favor, (e sem esconder que de fato sou conservador em muitas questões) o fato que toda a argumentação a favor do casamento gay não passa de malabarismo retórico para socar uma idéia que a maioria das pessoas de alguns anos atrás acharia impalatável.”’

      A opinião das ”pessoas comuns” não interessa, porque a maioria delas são como gado. O average Joey não tem capacidade de pensamento racional empático, apenas instintivo, uma espécie de simplismo racional. O que as pessoas acham ou deixam de achar não interessa aqueles que as conhece bem e sabe que mudam de opinião de acordo com o seu grupo faz o mesmo.

      O malabarismo retórico, quem faz aqui, são os conservadores, ainda que os esquerdopatas também não deixem de faze-lo. Eu não sou nem um nem outro.

      Eu sou o favor do casamento gay, sem me posicionar em relação a minha condição sexual, apenas porque é o certo, moralmente certo a se fazer. A palavra casamento, em seu sentido puro, não significa a união de um homem com uma mulher, mas apenas a união de duas entidades outrora independentes. Perceba que a palavra pode ser usada em outros contextos (o casamento de duas ideias geniais, por exemplo).

      ”’É mais ou menos como as patotadas que você escreveu. “O lógico e racional… não, hiper-racional, é que eles se amam e é isso que importa”. “Se amam mais que muitos heterossexuais, por que devem ser privados desse direito”. O discurso dos ativistas é tão fraco, tão fraco, que as mesmas pessoas que dizem que homossexuais nasceram como tais são os mesmos que dizem que o gênero é totalmente socialmente construído. Elem não perbem como uma coisa se relaciona com a outra de forma contraditória.””

      Não é que o discurso seja fraco ou tenha de ser forte, se puder me dar exemplos de discursos fortes atrelados a este assunto, então eu poderia reconsiderar.

      Dizer que

      as pessoas tem o direito de, se assim desejarem, oficializar de sua união, não necessita de discursos fortes, por ser simples demais de ser entendido.

      A grande maioria dos discursos conservadores são baseados apenas na má fé, por puro preconceito negativo.

      ”’A sua ideía do conservador é ridícula e caricatural. Pessoas conservadoras não desejam um mundo totalmente estático e nem liberais desejam um mundo completamente dinâmico. Alías, você já deve ter lido mais que eu a relação entre vocação profissional e filiação política na HBDesfera. Conservadores estão em maior número entre construtoras, mineiradoras, petrolíferas… Justamente quem mais modifica o ambiente. Liberais estão em maior número entre atores, professores universitários, jornalistas. São os que menos modificam fisicamente o mundo!””

      Eu vou fingir que eu não li este argumento não-patotático, quer dizer então que ”modificar”, isto é, destruir os ambientes naturais, é uma coisa boa. Tendi.

      A frase que eu postei sintetiza perfeitamente a natureza conservadora. Conservar, independente se o que está sendo conservado é ruim ou bom.

      Muitos esquerdistas também trabalham nas áreas das ciencias. Eu não estou defendendo os esquerdistas ou esquerdopatas, eu tenho um irmão assim, ele é muito irritante e estúpido. Mas é que seu exemplo, tentou passar a ideia de que os esquerdistas não fazem nada de ”útil” pra sociedade.

      Típico do homem rebaixar as profissões de perfil mais feminino como irrelevantes, o problema é que faltam homens da minha categoria e qualidade com este perfil, que possa ter ao menos a maior parte do corpo firmado no chão frio, porque a maioria de minha espécie acaba caindo no feitiço da prisão abstrata.

      ””Embora eu até diria que em média, liberais possam ser mais inteligentes, diferença é minima. No geral, ambos só reverberão clichês. Por outro lado, quando se compara os intelectuais de ambos os lados, digamos, os 5% mais inteligentes e influentes de cada lado, os conservadores levam uma vantagem enorme, mas enorme.””

      Claro, porque é voce é conservador. Pra voce, um intelectual que defende o casamento gay é menos inteligente que um intelectual que faz o contrário, mesmo que não tenha se posicionado nem a favor ou contra.

      Olha, eu sou conservador pra muita coisa também. Se pensa que eu escrevi verdades apenas deles, procure pelos meus textos sobre os esquerdistas. Aqui não tem preferencia, pois quem está fazendo errado, vai levar.

      Se é mais influente, então é provável de não estar entre os 5% mais intelectualmente inteligentes.

      ””Pense no Brasil. Eu discordo em muitas coisas do Olavo de Carvalho, mas não há ninguem na esquerda brasileira que tenha a erudição dele. Quando você assiste um vídeo dele, daqueles hangouts, para cada assunto ele pode citar um autor relevante para a discussão, inclusive obras muito obscuras ele cita. Ninguém na esquerda faz isso. No máximo lê uma interpretação da interpretação de Adordo de Karl Marx. A que estiver mais na moda.””

      Eu também já vi muitos vídeos dele, mas parei quando comecei a perceber que Olavo tem uma dupla agenda política. O fato de ter erudição não significa que esteja certo, voce pode ter um catatau de conhecimento e desenvolver ideias equivocadas ou ultrapassadas.

      ””’Existem diferentes motivos para se posicionar politicamente, mas um motivo em especial me chama a atenção: estatus. Quem é favorecido pelo atual zeitgeist se torna conservador, que não é, tende a se tornar progressista. Não tem nada a ver com valores humanitários ou empatia. Para muitos não se trata de divagações éticas abstratas. Se trata da simples regra de se tenho um estatus elevado no “jogo” então que ele permaneça assim, se não, que se mude as regras do jogo. É por isso que 90% das reclamações feministas tem a ver com os “padrões de beleza impostos”. São mulheres feias que ao invès de fazer dieta acham que quem está errado é o resto do mundo ao não adimira-las. Ok, eu próprio já fiz isso em outras esferas, mas não menti para mim mesmo fingindo que minhas motivações eram da mais alta ética.””

      Rodolfo,
      vou dizer a mesma coisa pra ti, está precisando desenvolver melhor o seu pensamento analítico.

      Eu escrevi este texto, sem levantar qualquer bandeira ideológica do tipo
      ”um esquerdista falando verdades sobre conservadores”.

      Ainda que seja verdade mesmo que a maioria das feministas desenvolvam seus argumentos de maneira estúpida, não significa que estejam totalmente errados.

      Um bom pensador analítico irá até outras épocas em que o padrão de beleza era ser gordinha, porque indicava status, uma mulher que não passa fome. O padrões de beleza mudam e são quase sempre estúpidos. Houve uma época na França em que a moda era se vestir como uma deusa grega, com aquelas roupas finas, mesmo em pleno inverno parisiense. Salto alto**** Sim, a maioria das mulheres costumam ser bem tolinhas, disso nós já sabemos. Mas quando uma moça gordinha diz que a mídia impõe um padrão de beleza, ela não está errada, se o que vemos em novelas e nas passarelas, são sempre mulheres, magras a esqueléticas.

      Dizer que ”os” gordos são gordos apenas porque se alimentam mal, é mais uma demonstração de déficit em pensamento analítico, e especialmente em relação aqueles que já nascem com uma predisposiçao natural para engordar. Além de não ser analítico, também será anti-empático para com as pessoas que são gordas. Muitos tentam fazer dietas, mas como alguns dizem, ”são os ossos largos”. Já ouviu falar nos 3 biótipos humanos**

      O ”gordo” não pediu pra nascer assim ou assado, ele não tem culpa e mesmo que a obesidade tenha tido uma causa exógena a predisposições naturais diretas (já nascer cheinho ou cheinha), voce simplesmente não pode reunir todos eles e culpá-los por não se alimentarem direito.

      Eu por exemplo, tenho uma barri”guinha”, não sou obeso, mas desde a um tempo que acabei acumulando esta barriga. Se eu quisesse, eu não teria apenas eliminado a maldita gordura visceral mas também já teria delineado um tanquinho…

      Os esquerdistas tem alguns argumentos excelentes (outros que são puro lixo). Mas eles, em média, não tem capacidade de desenvolver independentemente estes argumentos.

      Pense em uma briga de mulas, esquerda e direita, gauche et droit.

      • Rodolfo says :

        “Supostamente, o estado deveria funcionar como um mediador e não como a compilação de opiniões ou achismos de varejeiras de uma igreja qualquer!! O estado, não como ”a opinião do Rodolfo ou do João”, mas como um mediador. Eu sei que não é bem assim que acontece. Eu falo em condições ideais.”

        O estado age, ou deveria agir como um funcionário da população, prestando serviços que obviamente são pagos por toda a população. Mediação é eufemismo, o estado impõe a lei. Se se advoga que que determinadas relações devem ser reguladas por um contrato padrão, é justamente porque você quer que o estado meta o bedelho nessas relações. Dessa forma não se pode falar que é algo que só diz respeito ao casal porque o que você esta pedindo é justamente a proteção de terceiros. Talvez o que você queira dizer é que o casamento diz respeito ao estado, mas não a mim, pessoalmente. Ora, como eu pago impostos, qualquer decisão do estado deve levar em consideração a minha opnião e de todo mundo, embora não dando a mesma importância. A opnião de uns deve ter um peso maior já alguns serão mais afetados pela decisão.

        De fato, a palavra casamento não significa juntar. Casamento em portugues deriva de casa, sugerindo que a partir daquela cerimônia a noiva passará a morar com o noivo. A palavra varia de cultura para cultura mas a idéia é a mesma: no casamento o noivo assume publicamente que aquela é a mulher dele, que nenhum outro homem poderá ter relações sexuais com ela e que o que sair do ventre dela será responsabilidade dele também. Em um tempo em que não havia testes de DNA, essa foi uma grande idéia. Quando usamos a palavra casamento em outros contextos, usamos metaforiacamente. O sentido denotativo não é simplesmente juntar. E é aí que vem um ponto importante da discussão: não sou jurista, mas acredito que a maioria, senão todos, dos direitos garantidos às partes pelo casamento já poderiam serem garantidos por outros tipos de contratos como testamentos e etc. Os gays não querem o que o casamento outrora significava, eles querem é usar a palavra casamento como um tipo de afirmação, como uma extensão da parada gay. Não querem respeito, querem admiração, poder falar que o que tem é exatamente o mesmo que um casal hetero tem. O que não é verdade.

        Qundo escrevi que conservadores é modificam o ambiente, não tinha intensão de dizer que só eles que fazem algo de útil ou que profissões femininas não importam. Meu ponto era um contra-exemplo à frase do inicio do texto. Não, conservador que quer conservar tudo é uma caricatura e aí eu dei um exemplo onde o conservador é mais dinâmico que o liberal: fisicamente ele modifica mais o ambiente. Em outras esferas, como a moralidade sexual, ele obviamente prefere um mundo mais estático. A dicotomia conservador-progressista pode ser exemplificada muito bem no mundo dos investimentos. Alguns investidores são mais conservadores, investem naquela poupança padrão que os bancos oferecem, que rende pouquíssimo acima da inflação, mas que não da prejuizo. Se você junta dinheiro para a faculdade dos filhos, é uma boa opção, porque é um investimento capaz de crescer ininterruptamente por 20 anos. Outros são mais arrojados e investem em startups que podem tanto crescer violentamente como quebrar da nopite para o dia. Inclusive existem indíces que quantificam essa máxima dos investimentos: mais lucros, mais riscos. Nem o mais arrojado, nem o conservador, esta certo. Isso depende do contexto, de como suas ações afetam outros, do seu gosto por aventura e etc. Mas nenhum investidor pode ser totalmente conservador, por se não ele teria lucros. E nem totalmente arrojado, porque seria certo que ele quebraria em poucos meses. Na sociedade é o mesmo. Tem gente que acha que devemos mudar as coisas porque podemos fazer melhor. Tem outras que acham que mudanças, se forem acontecer, devem ser pesadas lentamente, porque a probabilidade de piorar as coisas é maior do que de melhora-las. Mas ninguem é conservador em todas as decisões da sua vida, e os super-arrojados morrem ainda na adolescencia.

        Sobre a questão das mulheres gordas, acho que você entendeu que eu me referi a mulhres desleixadas de uma forma geral. Se elas tem escolha em serem desleixadas é uma questão mais profunda de que você tem livre arbítrio mesmo, e se tem, o quanto tem. Mas o fato é esse, a mulher não se encaixa no padrão, em vez de pelo menos tentar se enquandrar, acha mais fácil dizer que o resto do mundo é que está errado. A questão da beleza é interessante que ela de fato varia de cultura para cultura, de tempos em tempo, e na mesma era, na mesma cultura, varia entre homens e mulheres. Esse padrão de mulheres magérrimas é um padrão que as mulheres idealizam. Homens não admiram isso. Por outro lado, há padrões que são incrivelmente constantes, como a relação contura/quadril em torno de 0,7 que é intercultural. Quando vocẽ diz que padao era ser gordinha na europa de alguns séculos, esse provavelmente era um padrão equivalente às magérrimas de hoje: algo que só agrada às mulheres e artistas. Se você pesquisasse entre os homens de uma forma geral, provavelmente encontraria um gosto muito próximo ao atual: nem muito gorda, nem muito magras, cintura fina, seio fartos e etc. Só quem tinha um ideal de beleza abstrato e menos instintivo, como artistas, ou quem estava mais interessado em parecer de alta classe do que despertar tesão é que desejaria ser gordinho.

        • Xis says :

          As mulheres magérrimas são produto da indústria da moda, que não vende a beleza feminina, mas roupas. As roupas ressaltam mais em mulheres bem magras e altas.
          As mulheres terminam idealizando esse padrão devido à propaganda e à “prova social”, elas querem ser como a mulher do cartaz. Mas o ideal de beleza feminina acho que não mudou tanto da Renascença pra cá: perceba que homens em geral não gostam de mulheres muito altas, ou muito magras. (Mas também não de gordas).

        • santoculto says :

          ”O estado age, ou deveria agir como um funcionário da população, prestando serviços que obviamente são pagos por toda a população. Mediação é eufemismo, o estado impõe a lei. Se se advoga que que determinadas relações devem ser reguladas por um contrato padrão, é justamente porque você quer que o estado meta o bedelho nessas relações.”

          Não, Rodolfo. Eu não quero, não gostaria que o estado metesse o bedelho, mas a partir de uma condição ideal, em que este servisse como um mediador, que eu sei que não é, para atender aos direitos legítimos das pessoas.

          ”Dessa forma não se pode falar que é algo que só diz respeito ao casal porque o que você esta pedindo é justamente a proteção de terceiros. Talvez o que você queira dizer é que o casamento diz respeito ao estado, mas não a mim, pessoalmente. Ora, como eu pago impostos, qualquer decisão do estado deve levar em consideração a minha opnião e de todo mundo, embora não dando a mesma importância. A opnião de uns deve ter um peso maior já alguns serão mais afetados pela decisão.”

          Rodolfo, sua tentativa de argumentar não tem me impressionado, não vou mudar de opinião,rsrsrsrs.

          Olha, eu não sei de onde que vc tirou que eu quero que o estado interfira na vida pessoal das pessoas. Como eu deixei bem claro, mediante uma perspectiva ideal, o estado serviria como um mediador das relações, porque o mesmo é aquele que regula as leis que serão impostas sobre a população.

          O casamento ou o direito ao casamento, só diz respeito aos interessados. Não diz respeito a vc, nem a mim.

          As leis existem para regular aquilo que ”deve” e que ”não deve” ser feito, o que nos diferencia de uma sociedade anárquica. Infelizmente, tende a ser bastante subjetivo e portanto manipulável.

          ”’Dessa forma não se pode falar que é algo que só diz respeito ao casal porque o que você esta pedindo é justamente a proteção de terceiros”

          Isso se chama pseudo-lógica. A partir de uma perspectiva conservadora, está certo, mas o mundo não se resume ao conservadorismo, nunca se resumiu pois se consiste em uma alegoria cultural como a ideia de Deus.

          Em uma perspectiva neutra e holística, não há mal algum em dar o direito a um grupo ínfimo (mesmo que fossem mais numerosos) de pessoas para se assim desejarem, oficializarem a sua união.

          ”De fato, a palavra casamento não significa juntar. Casamento em portugues deriva de casa, sugerindo que a partir daquela cerimônia a noiva passará a morar com o noivo.”

          Palavras continuam sendo apenas palavras, mas no caso do casamento, assim como acontece com a maioria delas, pode ser intepretada de inúmeras maneiras. Não me culpe por isso, culpe aqueles que inventaram o vocabulário.

          ”A palavra varia de cultura para cultura mas a idéia é a mesma: no casamento o noivo assume publicamente que aquela é a mulher dele, que nenhum outro homem poderá ter relações sexuais com ela e que o que sair do ventre dela será responsabilidade dele também.”

          Nada disso, é apenas mais uma vez, a partir de uma perspectiva conservadora. Eu posso pensar na palavra casamento como a união de coisas, ideias, fenomenos e também de seres humanos do mesmo sexo.

          E vc ainda diz que não é conservador, mas a sua retórica é totalmente derivada de uma perspectiva desta natureza.

          ”Em um tempo em que não havia testes de DNA, essa foi uma grande idéia. Quando usamos a palavra casamento em outros contextos, usamos metaforiacamente. O sentido denotativo não é simplesmente juntar.”

          Se eu juntar o queijo com a goiabada, o casamento deles não será apenas metaforicamente falando.

          O sentido é aquele que se encaixa na ideial primordial, de onde surgiu a palavra, o resto é embromação ou viés para uma determinada perspectiva.

          ”E é aí que vem um ponto importante da discussão: não sou jurista, mas acredito que a maioria, senão todos, dos direitos garantidos às partes pelo casamento já poderiam serem garantidos por outros tipos de contratos como testamentos e etc. Os gays não querem o que o casamento outrora significava, eles querem é usar a palavra casamento como um tipo de afirmação, como uma extensão da parada gay. Não querem respeito, querem admiração, poder falar que o que tem é exatamente o mesmo que um casal hetero tem. O que não é verdade.”

          ”Os” gays é muita gente. Não dá pra generalizar assim antes de conhecer as idiossincrasias do grupo, que eu te garanto que serão muitas.

          Muitos gays especialmente os ativistas, desejam sim se afirmarem diante da sociedade, mas convenhamos que a própria sociedade, a tal família tradicional brasileira, não ajuda.

          Diálogo, inteligencia, sabedoria… são métodos que estão fora de questão para os dois lados.

  4. santoculto says :

    ”’Qundo escrevi que conservadores é modificam o ambiente, não tinha intensão de dizer que só eles que fazem algo de útil ou que profissões femininas não importam. Meu ponto era um contra-exemplo à frase do inicio do texto. Não, conservador que quer conservar tudo é uma caricatura e aí eu dei um exemplo onde o conservador é mais dinâmico que o liberal: fisicamente ele modifica mais o ambiente.”’

    Eu entendi e concordo a partir desta perspectiva.

    A ideia de que o conservador é aquele que conserva e o liberal o oposto, e isso nem é sempre será bom, não é uma caricatura, ainda que possa ser taxado de ”simplista” a superfície.

    Veja a política de imigração em massa que os liberais americanos são favoráveis, isso está longe de ser uma coisa boa.

    Mas novamente, modificar o ambiente no sentido de serra elétrica e depredação do ambiente, no geral, não ajuda muito pro lado dos conservadores. Melhor seria se fossem menos dinamicos nesta parte ou mais atentos.

    ”’ Em outras esferas, como a moralidade sexual, ele obviamente prefere um mundo mais estático. A dicotomia conservador-progressista pode ser exemplificada muito bem no mundo dos investimentos. Alguns investidores são mais conservadores, investem naquela poupança padrão que os bancos oferecem, que rende pouquíssimo acima da inflação, mas que não da prejuizo. Se você junta dinheiro para a faculdade dos filhos, é uma boa opção, porque é um investimento capaz de crescer ininterruptamente por 20 anos. Outros são mais arrojados e investem em startups que podem tanto crescer violentamente como quebrar da nopite para o dia. Inclusive existem indíces que quantificam essa máxima dos investimentos: mais lucros, mais riscos. Nem o mais arrojado, nem o conservador, esta certo. Isso depende do contexto, de como suas ações afetam outros, do seu gosto por aventura e etc. Mas nenhum investidor pode ser totalmente conservador, por se não ele teria lucros. E nem totalmente arrojado, porque seria certo que ele quebraria em poucos meses. Na sociedade é o mesmo. Tem gente que acha que devemos mudar as coisas porque podemos fazer melhor. Tem outras que acham que mudanças, se forem acontecer, devem ser pesadas lentamente, porque a probabilidade de piorar as coisas é maior do que de melhora-las. Mas ninguem é conservador em todas as decisões da sua vida, e os super-arrojados morrem ainda na adolescencia.”’

    Sim, é verdade. Eu acho no entanto que as pessoas são mais levadas por suas carapaças evolutivas do que por suas vontades legítimas autoconscientes. Todos nós estamos sob o poder de nossos hormonios. A maioria dos liberais são favoráveis ao casamento gay, em parte, porque eles sentem mais empatia pela população glbt, surpresa.. sentir empatia se relaciona com genes espelho. Muitos liberais são gays e muitos liberais que não são oficialmente gays, tem alguma tendencia sexualmente fluida.

    Nem 8 nem 80. Mudanças muito rápidas e bruscas assim como também grande lentidão, são ambas muito ruins e geralmente disfuncionais a longo prazo.

  5. santoculto says :

    ”Sobre a questão das mulheres gordas, acho que você entendeu que eu me referi a mulhres desleixadas de uma forma geral.”

    Voce falou apenas ”gorda”.

    ”Se elas tem escolha em serem desleixadas é uma questão mais profunda de que você tem livre arbítrio mesmo, e se tem, o quanto tem. Mas o fato é esse, a mulher não se encaixa no padrão, em vez de pelo menos tentar se enquandrar, acha mais fácil dizer que o resto do mundo é que está errado.”

    A maioria das mulheres tentam se encaixar, essas revoltas são aquelas que desistiram de fazer. Pense se voce fosse mulher, gordinha e baixinha. Voce usaria salto alto** Voce deixaria de comer ou vomitar depois de comer pra se enquadrar*** Pense nisso.

    São poucas as mulheres que são muito desleixadas, a maioria é bastante vaidosa.

    ”A questão da beleza é interessante que ela de fato varia de cultura para cultura, de tempos em tempo, e na mesma era, na mesma cultura, varia entre homens e mulheres. Esse padrão de mulheres magérrimas é um padrão que as mulheres idealizam. Homens não admiram isso. Por outro lado, há padrões que são incrivelmente constantes, como a relação contura/quadril em torno de 0,7 que é intercultural.”

    Sim, concordo.

    ”Quando vocẽ diz que padao era ser gordinha na europa de alguns séculos, esse provavelmente era um padrão equivalente às magérrimas de hoje: algo que só agrada às mulheres e artistas. Se você pesquisasse entre os homens de uma forma geral, provavelmente encontraria um gosto muito próximo ao atual: nem muito gorda, nem muito magras, cintura fina, seio fartos e etc. Só quem tinha um ideal de beleza abstrato e menos instintivo, como artistas, ou quem estava mais interessado em parecer de alta classe do que despertar tesão é que desejaria ser gordinho.”

    Eu acho que nem todo artista gosta de mulher olívia palito. Sim, exato, mas aí voce diz para a mulher ”desleixada” se encaixar ao invés de ficar reclamando. Pois bem, o padrão de hoje é justamente o da ”modelete” esquelética.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: