Concurso de miss QI**

Matemáticos gostam de mensurar as coisas e lhes dar um valor dimensional. Ainda estamos um pouco longe, creio eu, de uma realidade em que a matemática possa mensurar totalmente a complexidade. Na matemática não existe meio termo, ou a conta está certa ou não está. Não existem números ou resultados totalmente quebrados, visto que todos eles partem de uma premissa em que se afirma que todo o resultado matemático será exato. Mesmo uma dízima periódica será entendida como exata.

A complexidade se caracteriza pela existencia tanto daquilo que é exato, quanto do que não é. Por meio de uma convergencia de padrões, a matemática poderá conseguir mensurar parcialmente a complexidade em um futuro próximo ou distante. Vejam o exemplo da balança de peso. Nós temos o valor quantitativo, isto é, o nosso peso. Temos o percentual de gordura no corpo. Temos a distribuição deste valor, que tenderá a ser homogeneo em pessoas predominantemente saudáveis e heterogeneo em pessoas com desequilíbrio do sistema corpo-mente, como eu. Temos a velocidade com que nosso corpo processa os alimentos que comemos ou metabolismo. Enfim. Todas essas variáveis apresentam um padrão matemático. A sobreposição destas fórmulas matemáticas para a produção de novas, poderá prover uma melhor análise da complexidade que uma simples balança de peso não é capaz de fazer sozinha.

O exemplo do peso é interessante para mostrar o quão complexo pode ser, mas nada se compara em complexidade a mente humana, ao menos neste planeta. Pode parecer trivial pra nós nos os questionamentos sobre Deus, vida após a morte, morte, etc… Mas se pararmos pra pensar, isso se consiste em uma enorme evolução existencial, em algo absolutamente fantástico (claro, partindo da ideia de que não saibamos o quão comum possa ser a auto consciencia no ou nos universos).

Ainda que seja muito interessante e fundamental mensurarmos as coisas, até mesmo para que possamos nos antever ao desenrolar de seus respectivos comportamentos e mitigar desarmonias, esta tarefa deve sempre ser feita com muita parcimonia e o determinismo matemático deve, portanto, ser evitado. São as múltiplas perspectivas baby!!

Qual é a semelhança entre concursos de beleza internacionais e os testes de qi***

Este Santo, que já é meio louco, agora deve estar finalmente começando a desenvolver dementia praecox, só que não. De fato, nós podemos encontrar diversas semelhanças entre os dois.

Primeira semelhança

– Ambos medem seus objetos de interesse com base na aparencia e não na essencia,

Segunda semelhança

– Se se medem com base na aparencia, então isso significa que também medirão com base em um cenário estático, em condições perfeitas de temperatura e pressão (ideais ou irrealistas),

Terceira semelhança

– Partem de um viés unilateral ou tendencioso. Por exemplo, mulheres narigudas estão para feiura assim como  pessoas ”de” baixo qi estão para estupidez (ou recentemente com o fenomeno da padronização da ”beleza oficial” com base nas modelos fashion esqueléticas, o quesito ”altura”, sendo tomado como importante na mensuração da beleza),

Quarta semelhança

– Se já não fosse hilário porém pertinente fazer esta comparação, ainda podemos encontrar semelhanças nas respectivas dinamicas de ambos onde que fatores subjetivos negativos tenderão a ter grande influencia na expressão e apreciação popular de ambos os atributos, beleza e inteligencia. A linda garota pobre que mora em algum rincão tem grandes chances de jamais ter sua beleza apreciada e valorizada (de maneira cavalheiresca) do em comparação a uma pobre menina rica, de pai industrial e mãe socialite. Da mesma maneira que um jovem que é filho de pais universitários, terá muito mais chances para desenvolver uma carreira academica bem sucedida do que um jovem intelectualmente talentoso sem eira nem beira.

Quinta semelhança

Ambos são usados como status. Ao contrário de peso ou beleza, a inteligencia, no entanto, tende a ser mais difícil de ser capturada. Se parece ridículo perguntar qual é o peso de uma pessoa gorda ou magra demais ou redundante ao elogiar a beleza de uma pessoa extremamente bonita, ao menos pode parecer mais útil saber ”qual é o qi” do ser hipotético que voce está interagindo.

A inteligencia é muito mais complexa do que peso e beleza, principalmente porque tem uma grande e diversificada função em nossas sociedades.

Sexta semelhança

As misses universos não são as mulheres mais bonitas do mundo porque ganharam o concurso. Mesmo se o concurso fosse baseado em parametros mais objetivos, ainda assim, é por deveras complicado determinar que a miss Paraguay seja alguns pontos mais bela que a miss Chile (Chi-chi-chi Le-le-le) ou mesmo que a minha vizinha não possa ser tão ou mais bela que muitas dessas moças. A beleza é subjetiva MAS não é niilista, que não é a mesma coisa.

Estático, tendencioso e ridículo.

Existem concursos de beleza, fora toda a politicagem que deve vir embutida, porque ”precisamos’ de eventos para marcar a nossa caminhada existencial, mesmo aqueles que pareçam ridículos para os mais sapientes. E eventos não servem apenas para marcar o tempo (mesmo que esta marca evapore como o formato de mão que fazemos com as mãos molhadas no chão dourado pelo sol) mas também a hierarquia de quem participou dele, especialmente como protagonistas e antagonistas.

Da mesma maneira que uma miss universo não é a mais bela do mundo, muito menos alguém que pontuou consistentemente alto em testes cognitivos que também não será o mais inteligente. Eventos e suas posteriores reverberações temporárias apresentam uma tendencia para o encapsulamento arbitrário da realidade, onde que os ”louros da fama” são dados aos ”vencedores” enquanto que a moral da história é dada ao resto e especialmente aos ”perdedores”. O contexto e uma riqueza de variáveis serão desprezadas no caminho.

Voce já deve ter ouvido muitos conselhos de comparação dos seus pais. ”Veja como aquele rapaz é bem sucedido. Por que voce não pode ser como ele**”.

Eh importante mensurar as pessoas a partir de si próprio e buscar por um denominador comum ou neutralidade, a técnica do autoconhecimento e sua possível reverberação em busca da verdade ou hiperrealidade. Mas eu não vejo onde que resultados matemáticos ou pontuações de inteligencia, possam ser concebidas como valor inestimável para o entendimento da mente e do comportamento humano e não-humano.

Como eu sempre digo, não há problema em falar de qi e de pontuações pessoais de qi, ainda que seja irremediavelmente narcisista faze-lo. O problema, como sempre, se consiste nos excessos que eventualmente serão produzidos.

”qi” não pode substituir inteligencia e mais, não pode substituir o ser.

Da mesma maneira que existe uma grande diversidade de belezas, o mesmo acontecerá com a inteligencia e não serão os testes de qi que nos mostrarão essa riqueza de maneira detalhada.

Onde que eu quero chegar depois de enrolar tanto neste texto** Voces devem estar se perguntando…

Bem, eu quero chegar ao ponto em que o ridículo de se analisar, mensurar e escolher arbitrariamente algumas mulheres para servirem de símbolo de beleza, é aplicável, cambiável em relação aos excessos dos fetichistas de qi. Eles enfatizam tanto as suas pontuações em testes cognitivos e desprezam todas as outras formas de manifestação da inteligencia, da nano a macro escala, que não há qualquer empecilho moral e racional que possa conter esta possibilidade de analogia sarcástica e remota. Si, si puede!!

”Psicometristas concluíram que os testes de qi são o ultimato da mensuração da inteligencia. Tal como se concluíssemos que a balança de peso fosse o ultimato da mensuração do mesmo”.

O fato de que boa parte dos psicometristas sejam de matemáticos, pode nos ajudar a entender o porque da incapacidade predominante deste grupo para analisar, criticar, sofisticar e desenvolver conceitualmente o seu objeto de interesse. Não são capazes de se aprofundarem em suas próprias áreas de especialização (que me parece ser superficial apenas).

Os calorosos debates sobre qi (já entendido como um substituto para inteligencia) expressam apenas o enorme narcisismo que acomete a muitos daqueles que estão mais inclinados para enfatizar estas questões que estão atreladas a inteligencia, porque estamos mais naturalmente predispostos para enfatizar aquilo em que somos mais fortes, o meu princípio filosófico de auto conservação. Mas alguns são mais narcisistas do que talentosos.

Portanto, como conclusão,  o fetichismo do qi se assemelha ou mesmo poderia ser endereçado as mesmas motivações filosóficas que nos fazem dar audiencia a qualquer outro concurso de comparação. O ”mais popular”, o ”mais rico”, o ”mais alto”, o ”mais bonito”… Somos carentes e precisamos de todas essas bobagens para enfrentar o vazio da profunda incerteza. No entanto, todos esses eventos costumam causar graves sequelas especialmente porque ao invés de se parecerem com um piquenique coletivo, mais se assemelharão a ”brincadeiras” de mau gosto das crianças que ainda somos… Acaso o superficialismo do fetichismo sobre qi for tomado como verdades absolutas por alguma administração estatal sem qualquer análise crítica e holística, nós veremos um novo desenrolar de desarmonias nesta sociedade. A sabedoria é a verdadeira revolução radical dos costumes e do homem.

Portanto, miss US tem QB (quociente de beleza) 130 enquanto que a miss Suíça terá um qb de 150.

O concurso de beleza transforma a sua principal atração, justamente a beleza, em algo estéril, comercializável, midiaticamente popular e portanto, abstratizado, irreal, irrealista, intocável.

Os testes cognitivos fazem o mesmo com a inteligencia, onde que não se busca analisá-la em cenários realistas ou reais, buscando a sua real captura. Tal como o cristianismo, segundo Nietzche, transformou a virtude em algo intocável, a ”inteligencia” engessada, petrificada pela nova Medusa ideológica ( o fetichismo sobre qi), transformou a ”inteligencia” em um valor, comercializável, estéril, sem vida, sem emoção, sem realização. A sandice é tanta que até mesmo as realizações reais são colocadas em segundo plano.

Criatividade e sabedoria (as duas almas que dão vida a inteligencia humana) não são importantes, dizem estes neocrentes, apenas a suposta ”inteligencia” improdutiva, infértil que 3 dígitos pedantes conseguiram capturar.

Pontuações em testes de qi são o meio mais fácil de aparentar genialidade….

Mundo real por favor!!!

Anúncios

Tags:, , , ,

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: