Teimosia e arrogancia compartilhadas. Por que as famílias das pessoas criativas tendem a ser tão problemáticas**

Certa vez, eu li que uma das possíveis razões (ambientais) para a criatividade, seria por causa dos constantes conflitos entre as pessoas criativas e seus familiares. Uma espécie de válvula de escape. Talvez possa ser verdade que este tipo de problema possa contribuir para a mente criativa, mas não a produzirá visto que tendencias criativas são predominantemente genéticas. Percepções sobre problemas interpessoais e especialmente, que estão a se desdobrar dentro da própria família, podem ser fonte importante para o desenvolvimento criativo, seja na literatura ou nas artes, mas para o criativo, qualquer percepção cotidiana, aquilo que seus olhos estão observando, poderá ser útil para o seu trabalho.

Mais um caso de correlação do que causalidade direta. As pessoas criativas podem ser mais propensas de nascerem em famílias com uma maior carga mutacional que predispõe a transtornos de personalidade. Tal como as próprias pessoas criativas, que no mínimo, tenderão a excentricidade ou raridade comportamental.

Duas características parecem ser marcadores importantes para a personalidade criativa, são eles a arrogancia e a teimosia.

Parece até ter sido feito por encomenda. O criativo precisa ser teimoso para lutar contra a maré de idiotas vesgos que não podem entender seus insights e que muitas vezes, lutarão tolamente contra ele.

E precisa ser arrogante para refutar teorias e ideias anteriores, que estão embalsamadas pelos ”mantenedores técnicos”. A grande maioria das pessoas, inclusive os criativos, preferem a segurança ao risco. Mas o criativo estará mais tolerante ao segundo, principalmente porque se engajará mais nestes tipos de empreendimentos de alto risco.

Estes traços comportamentais potencialmente negativos não se encontrarão apenas no criativo mas também em seus familiares e se ser arrogante e teimoso é fundamental no engajamento criativo, parecerá excessivo em pessoas que não tem este tipo de potencial ou que se manifesta de maneira menos intensa, tal como acontece com muitos parentes próximos, que comungam com as mesmas fontes de loucura, genialidade e instabilidade emocional.

Talvez a teimosia e a arrogancia dos próprios familiares (lembrando que se consiste em uma tendencia e que é evidente que também existirão famílias mais emocionalmente estáveis de pessoas criativas) se consistirão no primeiro e grande desafio do genio criativo, o de se desvencilhar desta teia perigosa que se encontra dentro de sua própria família.

Portanto, a genialidade criativa, que se concentra em poucos indivíduos, pode ver parte de suas características, positivas e negativas, espalhadas em seus familiares mais próximos, incluindo aí, o arrogante e o teimoso.

Anúncios

Tags:,

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

4 responses to “Teimosia e arrogancia compartilhadas. Por que as famílias das pessoas criativas tendem a ser tão problemáticas**”

  1. oficinadobosque says :

    KKKKK Nem imagina o quanto eu o compreendo Santoculto.
    Apenas lhe dou um conselho, comece a levar em conta o factor espiritualidade e vai ver que muitas mais portas se abrem para a compreensão de certas coisas. Quando falo em espiritualidade, não falo em dogmas e religiões, é o inverso. Nem imagina o quanto tive de lutar com os próprios familiares, cheios de memes, vírus mentais, já do sangue velho dos avós, como disse José Régio. Aliás e visto que apesar de não me manifestar, tenho estado por aqui. Não pense que se safa de mim sem mais nem menos. 😉
    Eu leio os seus poemas e adoro, comovem-me!…mas não tenho jeito para para a poesia, nunca tentei, diga-se… embora tenha feito da minha vida um poema e por isso, dedico-lhe o meu favorito e que tem tudo a ver:

    «Se ao que busco saber nenhum de vós responde
    Por que me repetis: “vem por aqui!”?

    Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
    Redemoinhar aos ventos,
    Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
    A ir por aí…

    Se vim ao mundo, foi
    Só para desflorar florestas virgens,
    E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
    O mais que faço não vale nada.

    Como, pois sereis vós
    Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
    Para eu derrubar os meus obstáculos?…
    Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
    E vós amais o que é fácil!
    Eu amo o Longe e a Miragem,
    Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

    Ide! Tendes estradas,
    Tendes jardins, tendes canteiros,
    Tendes pátria, tendes tectos,
    E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios…
    Eu tenho a minha Loucura !
    Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
    E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…

    Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
    Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
    Mas eu, que nunca principio nem acabo,
    Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

    Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
    Ninguém me peça definições!
    Ninguém me diga: “vem por aqui”!
    A minha vida é um vendaval que se soltou.
    É uma onda que se alevantou.
    É um átomo a mais que se animou…
    Não sei por onde vou,
    Não sei para onde vou
    – Sei que não vou por aí!»

    Um beijo, meu querido

    • santoculto says :

      Belíssimo poema!!! Quem é o autor?? Muito obrigado, sempre minha Fadinha querida!! Pode deixar que eu jamais esquecerei de buscar a espiritualidade!! E já sabes que este blogue é a extensão de sua casa virtual, visite-o sempre quando quiser. Sobre poesias, sinta e passe isto para o papel, experimente! Bjoss minha grande amiga!!

      • Fada do bosque says :

        Santoculto, Queridinho, o poema é de José Régio. Eu sabia que iria gostar! É a sua cara chapada! 😉 Está desde o início no meu blogue, só que bem no fundo… devido à extensão.
        Veja só que em vez de fada, apareceu oficina do bosque… lol

        Sabe que as fadas trabalham em conjunto com os elementais, com Anjos e Devas? Pois é… ainda há quem diga que os contos de fadas não são reais!
        Reconhecer os espíritos é saber o seu lugar no Universo. 🙂
        Não sobra tempo para escrever poemas… ou quase… ou será que surjem quando menos se pensa? como tudo… não é mesmo? Mas nunca tentei…
        Gosto muito de si. 🙂

        Um beijo amiguinho do coração

        • santoculto says :

          Kkkkk, que pergunta a minha!!! Sim, é dele sim!! Perdoe-me. Também gosto muito de ti Fadinha!!! Poesia é fácil de fazer. Apenas precisas deixar o seu Deus pintar o mundo naquele momento de observação e de percepção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: