Hipótese para a seleção do gênio e para explicar o porquê de ser raro

Os gênios artísticos são mais encontrados em famílias com histórico de esquizofrenia, visto que os parentes mais próximos dos esquizofrênicos, tenderão a compartilhar parte dos ”genes” que produzem a condição. Pesquisas longitudinais recentes realizadas na Escandinávia encontraram esta relação indireta entre as personalidades extremas e a criatividade.

Em famílias com incidência de transtorno bipolar, foi encontrado uma maior incidência de cientistas entre os parentes dos portadores desta condição.

Eu já postei várias vezes os links destas pesquisas aqui.

Parece evidente que as famílias com autistas apresentam vantagens cognitivas heterozigotas desta condição nos parentes diretos dos portadores, assim como em todas as demais condições sindrômicas.

De acordo com os relatos biográficos, autobiográficos e ”anedóticos” de Cesare Lombroso, os gênios europeus historicamente reconhecidos, apresentavam uma combinação de características de mais uma personalidade extrema, combinado com elevada inteligência.

Talentosos criativos são mais comuns do que gênios e são mais encontrados dentro das famílias com histórico de incidência de transtornos mentais.

Os gênios são mais raros do que as outras categorias de superdotados porque eles tendem a ser uma combinação, moderada a severa, de mais de uma personalidade extrema, combinado com alta inteligência. Talvez, até poderemos ver gênios com mais de 2 comorbidades de personalidades extremas.

As famílias de esquizofrênicos tem mais ”genes” esquizofrênicos do que as famílias com portadores de autistas. Portanto, a manifestação da vantagem heterozigota da condição sindrômica em cada um dos nichos familiares tenderá a ocorrer de maneira distinta.

O espectro da esquizofrenia é o espectro da super-mentalização enquanto que o espectro do autismo é o da super-sensorialização.

Psicóticos e autistas tendem a apresentar diferenças em suas capacidades de entender a realidade. Os autistas apresentam menor inibição latente por causa de seus sentidos super desenvolvidos ou desregulados enquanto que os esquizofrênicos o fazem por causa da incapacidade de seus cérebros de filtrarem excessos do mundo abstrato, ou seja, das ideias.

Autistas são literais, hiperracionais e realistas enquanto que os esquizofrênicos tendem a ser o exato oposto porque eles são literais, hiperracionais e realistas PARA o mundo abstrato e portanto, olham lunáticos para o mundo exterior ou da realidade.

A raridade do gênio se dá porque autistas, esquizofrênicos, tdah dentre outros, tendem a se repelirem no mercado do acasalamento. Isso é especial para os portadores heterozigotos. A explicação é o equilíbrio. Existe a necessidade do acasalamento com pessoas aparentemente normais, que não se parecem com os parentes próximos. Se o gênio tende a ser uma combinação de mais de um transtorno, severo a moderado, mais a maior inteligência, então estaremos lidando com duas combinações raras, não apenas uma.

Se temos 1% de esquizofrênicos, podemos esperar de 1 a 2% de portadores heterozigotos e potenciais tipos criativos.

Se temos 1% de autistas, então o percentual parecido será esperado, ainda que para ambos os casos, as taxas de fecundidade dos parentes parecem mais baixas do que em relação à população de controle.

Eugenia não-analfabeta

Se queremos mais criativos e maior potencialidade para fabricar gênios criativos, de alto qi e científicos, então temos de aumentar as taxas de fecundidade das famílias onde os ”genes” de cada condição sindrômica mental circulam em maior quantidade.

Aumentando as taxas de fecundidade destas famílias, assim como também dos seus portadores heterozigotos, nós estaremos dando início ao potencial aumento de talentosos e superdotados, especialmente se dermos grande atenção à famílias que além da manifestação destas condições, também sejam dotadas de elevadas médias de qi.

É interessante notar que os Tdah tendem a buscar por pessoas extrovertidas e aventureiras, o exato oposto das famílias nerdish de autistas.

Um número muito alto de psicóticos e portadores heterozigotos serão esperados para serem encontrados entre os ”teóricos conspiracionistas”. Portanto, nós temos nichos genéticos que tendem a exibir extremos de comportamento que são naturalmente auto-repelentes.

É raro um atleta com Tdah, cheio de energia e popular entre as garotas, preferir por uma autista tímida e completamente nerd.

É evidente que a minha hipótese não é determinista e o aparecimento de gênios não se dará apenas nestas populações, mas para a maioria dos casos, será o mais provável de ser.

O aumento exponencial da fecundidade de casais mentalmente discrepantes pode ser uma boa maneira para sabermos se de fato, o gênio é o produto de duas combinações raras de acasalamento e de características comportamentais, psicológicas e cognitivas.

Ainda que os transtornos mentais tendam a se sobreporem, esta realidade será muito menos comum.

Portanto, se quisermos produzir uma lebensraum de criativos e de gênios, temos de olhar para as famílias que são mais biologicamente suscetíveis de produzirem estes fenótipos.

Anúncios

Tags:, , , ,

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

14 responses to “Hipótese para a seleção do gênio e para explicar o porquê de ser raro”

  1. Davi says :

    Eu descobri por meio do meu tio algo muito curioso… Ele estava falando sobre o meu bisavô, o meu vô disse pro meu tio que o pai dele era meio “doidinho”. Aí o meu tio relatou para mim. E as características batem com esquizofrenia! Isso explica muita coisa em minha família…

  2. Davi says :

    Quanta emoção!
    Haja coração, familiares! Kkkk

    • santoculto says :

      Nem me fale, queria viver numa família de pessoas normais, mas na verdade eu vivo, eu é que sou o outlier, queria viver numa família de clones meus. E olha que eu não estou pedindo muito, só pelo fato de ter uma mente prática, já mostra que minhas exigências são bem humildes.

      Eu gostaria de viver em um lugar onde conflitos ocasionados por tolices, fossem raros, que acontecem de 3 em 3 meses, mas toda semana tem algum tipo de atrito excessivo acontecendo.

  3. Davi says :

    A maioria busca dinheiro, pseudo prazeres, futilidades e vaginas… Bem… mais a maioria não tem capacidade mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: