Archive | setembro 2014

Anti-racismo, anti-homofobia, sentimento de pena e posterior tratamento infantil das minorias

Sabem qual é o sentimento mais nojento que podemos ter em relação a uma pessoa ou a grupos???

O sentimento de pena.

Geralmente, sentimos pena de pessoas que padecem de doenças muito graves como a progeria, o transtorno do relógio biológico que provoca o rápido envelhecimento dos seus portadores, todos eles de crianças. A expectativa de vida dos portadores da progeria geralmente será de apenas 15 anos.

Apesar de suas duras condições, ter pena não irá ajudar em absolutamente nada, para a promoção do bem estar e da melhor qualidade de vida que essas pessoas merecem ter, indiscutivelmente. Ter 15 anos de vida, cheia de amor e alegrias podem valer muito mais do que 80 anos de amargura.

Ter pena, não é necessariamente se sentir superior, mas sentir que o indivíduo observado seja digno de pena, é o mesmo que você atribuir-lhe à ideia de inferioridade irredutível. Portanto, não é sua ”superioridade”, mas a ”inferioridade” do indivíduo observado que está sendo enfatizada.

No mundo de hoje, a maioria das pessoas, que são dotadas de racionamento hereditário para autoconsciência e empatia plena e verdadeira, estão a sentir pena, isso mesmo, pena, das minorias ‘protegidas’ pela ditadura ideológica e política do ”politicamente correto”.

Ter pena, desenvolve uma série de potenciais comportamentos e ideações altamente negativos como a ideia de inferioridade, que eu já mostrei, e também a ideia de incapacidade, que basicamente, é a manifestação da inferioridade.

Homossexuais e negros são retratados como incapazes pela mídia porque isso induz ao telespectador o sentimento de pena. As pessoas não aceitam como fulano é, apenas por aquilo que é, especialmente, baseado em uma moralidade objetiva. Eles o ”aceitam” baseado na ideia da pena, porque se são ”inferiores”, então merecerão tudo aquilo que quiserem.

Isto cria dependência e quando você é consideravelmente dependente de outras pessoas, se torna presa fácil, se torna um escravo, sem a necessidade de senzalas e grilhões nos tornozelos.

Quando se tem direitos demais, estes direitos podem servir como cavalos de Troia que poderão cortar as asas da sua liberdade vigiada.

As crianças são dependentes dos adultos porque ainda não tem a capacidade de navegar com segurança pelos ambientes antropomorfizados, isto é, modificados pelo homem e para o homem.

Aquele que é dependente, está em uma situação desfavorável, visto que está sob o domínio de outras pessoas.

É por isso que nossos pais ficam extremamente ansiosos para nos ver bem longe de casa, livres e seguros para construir nossas próprias vidas. E eles tem razão. A relação de poder não se limita apenas à macro-esfera social mas também dentro de nossos próprios lares. E por meio do uso da força e da capacidade de domínio tradicional, o homem alfa, geralmente, dominará os ambientes em que está a interagir. Eu já disse a vocês que forças muito primitivas nos mantém presos neste mundo de atropelos estúpidos.

A infantilização das minorias tem como princípio suas posteriores domesticações culturais, onde os produtos feitos pela classe criativa, serão consumidos pelos proles, cada vez mais desumanizados.

Nada, a não ser o primitivismo humano, justifica o tratamento desonroso em relação aos ”negros” e aos ”homossexuais”. Generalizar é o mesmo que desumanizar. É negar o princípio da individualidade humana, mais desenvolvida do que nas outras espécies.

A transformação da cultura, provoca mudanças nas pressões seletivas. Os negros americanos por exemplo, estão passando por grave redução de suas inteligências puras coletivas, onde os grupos menos inteligentes e mais psicopáticos estão procriando como coelhos, sustentado pelo estado de ”bem-estar social”, que retira parte do dinheiro da classe média trabalhadora e o redistribui para a subclasse. O atual bolsa família, parte do mesmo princípio, produzir uma população altamente dependente e consumidora dos produtos das classes criativas, que estão mancomunadas com o sistema. E quanto mais baixo o nível dos consumidores, mais fácil de enganá-los e menos exigentes serão os produtos que serão ofertados. Enxugamento de custos, nada mais pragmático do que o capitalismo selvagem.

Além de uma série de possíveis fatores, os modernos ”socialistas” negam as diferenças coletivas de comportamento e inteligência entre as populações humanas, também porque são ”racistas” genuínos embutidos, que modificaram o sentimento trivial de ÓDIO pelo neo-sentimento de PENA, que flagrantemente, se tornou um indicador de status quo.

Neste momento, esta classe psicótica está genocidando as populações europeias por meio do vírus do ”multiculturalismo”, em que não há nada de multicultural nisso, visto que existe uma forte pressão de padronização da cultura mundial, em ambientes urbanos, pela ”cultura robótica americana”.

Seja por ingenuidade, seja por pura maldade ou ódio por uma abstração coletiva, demográfica, temporal (objetificando grupos populacionais como bandeiras ideológicas, enfatizações culturais a serem seguidas, aplicadas e conquistadas), estamos assistindo ao desaparecimento lento da maior parte das variações biológicas do tronco caucasiano mais decantado. Isso é puro genocídio, visto que a partir do momento em que uma população está desaparecendo, isto se consiste em um evento de extinção.

E eu não sei se você sabe quem, brilhantemente, armou tudo isso… 😉

Enquanto estes seres de coração sangrando de amor sentem pena pelas populações que inconscientemente atribuem ao sentimento generalizado de inferioridade, estes mesmos estão ”comendo o pão que o diabo amassou”, como eu já mostrei com o fim do ”colonialismo” europeu, que bem longe de ter sido perfeito, ainda anunciava na metade do século passado, um futuro promissor para as minorias inteligentes e capazes do continente negro.

Os sofisticados esquerdistas, como foi bem representado no filme ”Jogos Vorazes”, simplesmente desprezam os efeitos de suas ignorâncias analíticas em relação à transição extremamente conturbada do colonialismo para o auto-governo nas nações africanas bem como por todos as políticas nocivas a todas as minorias que dizem proteger.

Ou a ”liberdade sexual”, ou seria melhor, a irresponsabilidade sexual, que ceifou a vida de milhões de jovens homossexuais e espalhou a Aids pelo mundo… aaah, especialmente pela África. Estes esquerdistas são bem anti-racistas não achas???

Quem não gosta de rir das aberrações não é?? 🙂

A transformação daquilo que ”se faz em quatro paredes” em discussão pública, como a que recentemente aconteceu no debate dos ”presidenciáveis” (um mais estúpido e mal caráter que o outro, infelizmente, este país parece estar caminhando para o próprio abate), nos mostra que, especialmente em relação aos homossexuais, o tal movimento que busca defender os direitos do ”grupo”, na verdade, parece estar criando uma ”cultura de aberração”, tal como acontecia nos velhos circos com as pessoas dotadas de má formações físicas ou  extremos de fenótipo como anões, gigantes e mulheres barbadas.

Bem vindo ao circo, mas o palhaço é você….

Anúncios

”Teoria da cordilheira de sino”

Os mais inteligentes TENDEM a ter qi alto. Tendem a ter… Para bom entendedor, meia palavra basta.

QI é o quociente de inteligência. Mais do que isso (ou menos), o qi é uma idealização da inteligência, visto que baseia-se em uma medição indireta da mesma. O ser humano não é um robô e portanto, o seu intelecto depende de outras variáveis muito importantes, como tipos de personalidade para que possa ser apreciada e entendida no seu todo.

Estamos habituados com a tradicional curva de sino, onde vê-se uma distribuição linear de capacidade técnico-utlitária.

Esta é a proposta avaliativa típica dos testes de inteligência mediante métodos termanianos, onde acredita-se (mesmo que 9 em cada 10 psicometristas tenham a tendência de negar que pensam assim) que os mais inteligentes DEVEM se localizar na ponta direita da curva de sino, os medianos estão no meio da curva enquanto que os menos inteligentes DEVEM se localizar na ponta esquerda.

No entanto, como alguns trabalhos tem demonstrado, a realidade não é assim tão padronizada e linear.

O gráfico acima, na minha humilde opinião, parece muito mais condizente com a realidade, do que a típica curva de sino, porque teremos claramente  as 3 populações cognitivas mais importantes divididas em grupos e não dentro de um único grupo. Os ”inteligentes”, os ”medianos” e os ”menos inteligentes”.

A personalidade dos mais inteligentes, ou, a minha teoria sobre ”personalidade inteligente”, parece ser tão ou mais importante que os testes de inteligência. Quando avaliamos a inteligência, é independente  de onde e como se manifestará nas populações humanas. A propriedade mais essencial da inteligência é a própria inteligência, per si.

Se temos pessoas que pontuam baixo em testes de qi mas são idênticas em comportamentos e inteligência real ou inteligência dinâmica, aquilo que fazemos, como fazemos, aquilo que é interessante para nós no cotidiano e se relaciona com inteligência cultural, enfim, a demonstração da inteligência em tempo real, então apenas as pontuações em testes de inteligência, não serão capazes de capturar estas semelhanças, visto que o que mais importa neste tipo de avaliação é justamente os resultados brutos dos testes.

O gráfico acima mostra outra tendência muito provável de ser, a de que os termaníacos estão parcialmente corretos quando afirmam que qi e inteligência se correlacionam.

Sim, se correlacionam, mas a sobreposição não é de 100%.

Médias de qi não significa que TODOS terão qi com aquela pontuação ou acima dela.

A média de qi de estudantes de filosofia, de professores, de cientistas, SÃO MÉDIAS. Preciso explicar mais alguma coisa sobre isso????

Se a correlação entre inteligência e qi é de 0,8-0,6, então isto significa que 20%-40% da população superdotada, sendo parcimonioso e estatisticamente linear, estará sendo considerada como ”não-superdotada” e isto com certeza que é um desperdício de pessoas inteligentes, algo grave demais para continuarmos sentados em nossas poltronas confortáveis.

Como eu também tenho falado aqui, algumas pessoas apresentam um perfil cognitivo tão raro, que sua superdotação será praticamente impossível de ser capturada. Algumas pessoas poderão ser extremamente imaginativas mas pontuarem baixo em todas as pontuações de qi, em todos os testes. Será que não é superdotada??

O controle da superdotação

O autoconhecimento é uma arma muito poderosa. Aquele que é capaz de entender a si mesmo, atinge a um nível de perfeição difícil de ser derrubada por uma breve ventania exterior. Aquele que não reconhece a si mesmo, estará em gravíssimo risco de ser explorado por outras pessoas.

O controle cognitivo, poderia ser um traço psicológico interessante. O termo, na verdade seria um neo-sinônimo para autoconhecimento.

As variáveis relacionadas à inteligência são tantas…

…mas isso não significa que não possamos desvendar esta complexidade, portanto, não é desculpa continuarmos a desperdiçar no mínimo 20% da população superdotada.

Proposta humilde para nova avaliação da inteligência técnica, expandindo a capacidade de abrangência dos testes tradicionais

Os mais inteligentes TENDERÃO a pontuar mais alto em testes de qi do que os menos inteligentes. Brancos TENDEM a pontuar mais alto em testes de qi do que os negros.

As palavras destacadas tem um papel fundamental em como interpretamos os resultados.

Se não é determinante ter um qi alto para ser inteligente, então é urgentemente necessário, multiplicar a quantidade de curvas de sino para que possamos ter uma real noção de como se distribui a inteligência, mediante uma visão mais panorâmica e diversa.

Portanto, apenas com estes dois exemplos, chegamos ao ponto em que, a popular metodologia de Terman para encontrar a superdotação, encontra-se muito parcial em sua capacidade de capturar toda a população de super inteligentes.

Tendências suicidas, autoconsciência e inteligência

Eu sempre achei que as pessoas com tendências suicidas fossem mais propensas a serem mais inteligentes. A quantidade de casos de suicídio entre gênios historicamente reconhecidos nos pinta um verniz realista da humanidade, onde os mais inteligentes tenderiam a ver o mundo exatamente como ele é, cheio de defeitos extremamente estúpidos, primitivismo e todos os ”presentes de grego” que estão dentro da ”caixa de Pandora”.

Mas, mediante os estudos que buscaram correlações entre inteligência e tendências suicidas, não foi encontrado aquilo que eu imaginava.

Então isso quer dizer que ”as pessoas MAIS INTELIGENTES não tendem a ter mais tendências suicidas do que a população de controle” ???

Claro que não. Mas infelizmente, muitos cientistas terminam suas investigações logo após este resultado.

😦

Nem tudo é qi e muito menos ”inteligência”.

Há um componente muito importante para explicar as tendências suicidas, se chama AUTOCONSCIÊNCIA.

A autoconsciência é a identidade primordial da espécie humana. Sem ela, seríamos como os outros animais. É claro que os outros animais também apresentam suas respectivas consciências, no entanto, elas serão substancialmente menos desenvolvidas do que a nossa.

A autoconsciência se relaciona com a auto percepção e o autoconhecimento se relaciona com o super desenvolvimento qualitativo deste atributo.

Ela também se relacionará com predisposições psicopatológicas, por muitas razões, ambientais, genéticas e fisiológicas (que também apresentará base genética, mas decidi deixá-la em separado das razões genéticas).

O cérebro humano é um grande desvio dos desígnios da natureza em comparação à boa parte das espécies. Somos outliers extremos da natureza.

Até poderíamos entendê-lo como um defeito, mas isso seria conservador demais não acham?? 😉

O mundo, definitivamente, não é este dualismo dogmático tão intenso como MUITOS adoram pintar. As variações do espectro são tão ou mais importantes que os extremos.

Mas, todo desvio vem com encargos significativos, assim como também virá com vantagens.

A autoconsciência está distribuída por todas os níveis qualitativos e quantitativos de inteligência. Ainda que, os testes de qi e a maneira como são analisados, estejam ainda na inanição investigativa, eles nos serão úteis para tentarmos entender como ocorre esta distribuição.

O tal  ”defeito” que produz o cérebro humano nos faz menos filtradores de informações do que os outros animais. Os mais criativos filtram ainda menos informações e portanto, são mais bombardeados por estímulos ambientais. Por isso, eles tendem a ter um temperamento hiper-sensível, porque tudo lhes afeta.

A criatividade está parcialmente relacionada com inteligência e é esperado que as pessoas criativas estejam distribuídas em todas as camadas de inteligência (qi), em uma curva de sino tradicional. Criatividade também se relaciona com tendências suicidas.

Pronto, o primeiro enigma de nossa investigação foi desbaratado. Nossa percepção de suicídio e inteligência está brevemente equivocado, porque a relação mais provável de ser é justamente com a criatividade, uma forma de inteligência altamente valorizada pela humanidade.

Isso ainda não significa que suicídio não se relacione com inteligência, simplesmente porque os verdadeiramente mais inteligentes tenderão a ser mais psicóticos do que a média, como eu também já mostrei várias vezes neste blogue. Portanto, literalmente falando, OS MAIS INTELIGENTES TENDEM A TER MAIS IDEAÇÕES SUICIDAS DO QUE A MÉDIA.

Já sabemos que existe uma ligação praticamente simbiótica entre transtornos mentais e criatividade. Os portadores homozigotos ou ”cheios” dos transtornos mentais, especialmente Das psicoses, tendem a apresentar maiores tendências suicidas,

primeiro, porque tendem a ser socialmente rejeitados, por causa de suas condições sindrômicas, e

segundo, porque o transtorno mental aumenta a nossa auto percepção e consequentemente a nossa autoconsciência.

Eu já mostrei em um texto anterior, que a doença tem a capacidade de aumentar nossa percepção. Se há algo de errado, nossa atenção é redobrada, basicamente porque nossos cérebros estão equipados para encontrar erros e a solucioná-los (por isso que os solucionadores de problemas são mais inteligentes que os mantenedores técnicos).

Se nossa mente não tem um filtro, então as chances de encontrarmos erros aumentará substancialmente.

Mais problemas, mais stress, maiores tendências depressivas.

Defeitos fisiológicos também podem aumentar nossa autopercepção.

Eu por exemplo, sou praticamente todo torto (aliás, foi um milagre eu ter nascido sem grandes sequelas, por isso que fui canonizado em vida, hehehe, 🙂 ). Todos os dias eu me preocupo com a maneira, como que eu ando pelas ruas. Não é bom ser chamado de robô por transeuntes anônimos e eu já tive esta infelicidade, esta ”micro-agressão” aconteceu na metade da década passada.

Quanto mais  neurônios queimarmos, mais percepções captaremos e as pessoas criativas (especialmente as verdadeiramente criativas) tenderão a fazê-lo muito mais, porque haverão muito mais ideias (e problemas) para desenvolverem (e solucionarem). Mais problemas???

Por isso que os mais criativos também tendem a ser mais perfeccionistas, basicamente porque captam mais percepções ambientais e consequentemente mais problemas, para serem solucionados.

Falando em memória, a autobiográfica, também tem um efeito significativo em nossa autoconsciência e está logicamente relacionada com depressão. Quanto mais percepção de tempo tivermos, mais melancólicos tenderemos a nos tornar.

Neurodiversidade e tendências suicidas

A média de qi dos autistas funcionais não é mais alta que a média de qi dos neurotípicos. No entanto, eles tendem a ser muito inteligentes, assimetricamente inteligentes. E eu já falei que alguns perfis de inteligência são tão raros, que os testes tradicionais de inteligência raramente serão capazes de capturar a qualidade destas raridades.

As tendências suicidas entre autistas também são reportadas para serem muito mais comuns do que quando comparado com a população neurotípica. Além de predisposições genéticas, a estupidez humana, contribui significativamente para aumentar a negatividade mental na  vida destas pessoas e predispô-las para ideações suicidas.

E assim como no caso dos autistas, cenários parecidos serão notados em todas as outras condições, Tdah, transtorno bipolar, depressão, esquizofrenia, etc…

Os portadores heterozigotos destas condições, quer dizer, aqueles que exibem uma manifestação parcial das personalidades extremas, também tendem a seguir as mesmas predisposições sociais e cognitivas dos portadores homozigotos.

O mundo não foi feito para a genialidade, mas a utiliza quando lhe convém.

Não é que todo neurodiverso será um semigênio ou gênio, mas é que, mediante todo o corpo de evidências já encontrados, não é insano sugerir que muito mais gênios serão encontrados dentro das populações neurodiversas, se a genialidade per si, já pode ser considerada como uma personalidade extrema.

Portanto, em conclusão, mais uma vez, os mais inteligentes, que são os gênios, apresentam maiores tendências suicidas, por razões genéticas e ambientais. Os potencialmente suicidas tendem a ter menores pontuações de qi, mas tenderão a ser mais autoconscientes e criativos, dois componentes muito importantes para a identidade cognitiva e comportamental humana.

E muitos dos mais belos poemas, das maiores obras-primas literárias, das maiores descobertas científicas da humanidade, foram possíveis de acontecer, graças  a emoções, universalmente consideradas negativas, como a tristeza, a melancolia, a raiva ou a ansiedade. De fato, estar sempre raivoso, ansioso ou triste não é bom, mas ter relâmpagos de tristeza podem nos fazer abrir nossos olhos para além do horizonte moderno e tecnocrático.

O verdadeiro apocalipse zumbi

A liberdade da mente é uma das virtude mais importantes que o ser humano pode ter. Esta forma especial de independência é a própria essência de ser humano.

O termo zumbi, pode se referir tanto ao arquétipo cult dos cinemas quanto à metáfora daquele que é tão dependente dos outros para pensar, que termina se transformando em um emulador obsessivo do grupo a que pertence, ao ponto de tornar-se um próprio zumbi, ao entregar sua liberdade nas mãos dos outros, de ”mão beijada” e a buscar ser como os outros e não como a si mesmo.

Atualmente, vivenciamos algo que tem sido uma constante na história humana. A manifestação coletiva, ou seja, das massas, mentalmente dependentes, para assegurar com todas as forças que aquilo que estão vendo e sentindo é real. Nossos sentidos podem e geralmente nos enganarão quanto à realidade.

O dogmatismo é a força mais poderosa e primitiva que mantém nossas evoluções pessoais e coletivas, paradas no tempo. Eu concluí recentemente que a melhor metáfora para explicar a humanidade, é justamente a de um cachorro que está afoito para morder o próprio rabo, acreditando que este não pertence ao próprio corpo e/ou que é uma ameaça exterior a si.

”Deus” metahumano é o rabo do cachorro, que pensa ser um elemento exterior ao seu próprio corpo, quando na verdade, Deus também será ou especialmente será a nós mesmos. O determinismo dos ciclos parece muito interessante e lógico, mas existe um grande porém aí, nós seres humanos, tendemos a ser extremamente evoluídos em consciência, algo que todas as outras formas de vida tem, mas em níveis muito menores. O universo é a própria consciência em si, somos um grande bug do universo, somos a metástase do universo, da consciência ulterior e infinita, estamos finitos, mas quanto mais poderosas forem nossas mentes mais imortais nos tornaremos, ainda que pareça óbvio que somos imortais, porque se estamos dentro do universo infinito, então somos parte dele. Nossa infinitude não se restringe à matéria mas à energia que emanamos, que irradiamos. Lembrem-se do ”espantalho” de ”O Mágico de Oz”.

O determinismo dos ciclos de acontecimentos, nascimento, desenvolvimento, vida e morte, não se sustentam por inteiro, porque isto se baseia em  nossa passividade milenar em relação aos eventos e circunstâncias. Mas a partir do momento em que nós nos tornarmos cada vez mais independentes do meio, se isto um dia acontecer, então nós tornaremos seres ativos, por nossa própria conta.

O verdadeiro apocalipse

A ignorância é o sangue dos inocentes que mancham de pureza o solo impuro e pedregoso dos asfaltos urbanos.

As pessoas ignorantes são como serpentes cegas e sem olfato, elas atacam e matam sem perceber.

Os ”anti-racistas” que lutam por ”um mundo melhor” são os responsáveis por esta cena lamentável.

Os dementes que nada entendem sobre antropologia, biologia, filosofia, genética, psicologia e probabilidades, estão agora produzindo novos enclaves de infernos sobre a Terra, transformando a vida de milhões de crianças brancas europeias em uma existência potencialmente perigosa, isto sem falar que elas não tem culpa de absolutamente nada do que já aconteceu, aliás, os únicos culpados por atrocidades, os culpados diretos, sempre serão os psicopatas.

A África nos tempos do ”colonialismo”, era muito menos miserável do que hoje em dia e poderíamos esperar grandes melhorias destas nações para o futuro, com a promoção dos negros inteligentes e de caráter para os postos que lhes são naturalmente cabíveis e a seleção eugênica posterior.

O problema africano é que os psicopatas alfas se multiplicaram, derrubando qualquer chance das nações locais de se erguerem e mesmos de suas civilizações, de se desenvolverem plenamente.

O ”homem branco” de natureza psicopática apenas participou da desgraça das comunidades africanas que provavelmente, já havia se estabelecida faz muito tempo. Reparem que os próprios líderes negros incentivavam abertamente a escravidão. Psicopatas, não??

O problema para qualquer progresso objetivo da humanidade se chama psicopatia.

O verdadeiro apocalipse zumbi se dá a partir do momento em que somos encapsulados pelas bobagens que as cobras ignorantes perpetuam em coro coletivo, adestradas por vocês sabem muito bem quem.

Portanto, nada de zumbis comedores de cérebros, o apocalipse zumbi se manifestará quando esta atmosfera fétida entoada pelas massas de idiocráticos, se tornar completamente hegemônica.

A partir daí, eu pensei em elaborar uma série de medidas para aqueles que assim como eu, pretendem lutar inteligentemente contra esta colmeia de abelhas estúpidas.

Igualdade

Não somos iguais, existem diferenças reais de comportamento, inteligência e aparência entre indivíduos da mesma família, da mesma rua, da mesma cidade, da mesma raça e de famílias, ruas, cidades, países e raças diferentes.

Não acredite nestas bobagens, porque, em palavras vulgares, você vai se ferrar.

Portanto, tudo aquilo que por ventura, possa ter acreditado que era errado, na realidade, está parcialmente certo.

Desconfie do jeito de andar, do jeito de falar, das roupas, de características físicas.

Vivemos os dias em que, quando escolher o caminho certo, não poderá olhar pra trás, mas poderá ajudar quem estiver à sua frente e for digno de confiança.

Emule o psicopata

Minta descaradamente se puder. Se isto salvaguardar a segurança da sua família e de seus filhos, melhor. Se puder aumentar o seu ciclo de empatia com amigos de verdade, seus irmãos com ligação inquebrantável de alquimia mental, o faça.

A mente de um psicopata funciona partindo de duas vertentes de ação e reação.

Inverter os valores normativos

Desconstruir conceitos

As duas principais forças do psicopata, é por isso que conseguem tudo o que querem, visto que eles conseguem desconstruir as suas verdades pessoais meu caro leitor, porque as atém como dispositivos eletrônicos, passíveis de desconstrução e manipulação. Eles objetificam a abstração e fazem dela o que quiser.

Faça o mesmo. As pessoas acreditam nas aparências, não na realidade. O joguete fundamental hoje é do duplo pensar, convença os outros de uma coisa, mas faça exatamente o contrário. Não existe a necessidade real de fazer mal a ninguém.

Desapego auto-manipulável do ego

Você é você, mas pode se estiver em uma situação de grande desespero, pode se refugiar em suas múltiplas vertentes, versões de si mesmo. O Brasil é o Planeta Terra, mas o Planeta Terra pode ser qualquer nação. Você é aquilo que construiu baseando-se em predisposições genéticas mais importantes ou mais prováveis, mas pode modificar a si mesmo, a sua aparência conceitual, de rótulo, aos outros. Se tiver a necessidade de fazer, não tenho medo, o faça.

Seja democrático e diplomático

As pessoa com cérebros diferentes e portanto, com culturas neurológicas diferentes, podem ser boas naquilo que você não é. Sempre busque o meio, o ponto de união de duas linhas de pensamento divergentes.  Este é  o certo, NADA é 100% certo ou errado. Se é um sábio, então precisará entender que não pertence a grupo nenhum. O grupo de sábios verdadeiros que um dia for formado, não será um grupo em si, como é habitualmente entendido.

Se for debater, seja perfeito, mesmo na hora de atacar, ampare sua ”vítima”, elogiando-a e prestando humildade. Não é uma questão de ser falso, visto que muitas vezes, estas cobras inconscientes servirão como distrações de suas reais pretensões, atingir os corações mais nobres da sala. Neutralize-as e mostre aos outros que está certo.

No mundo da relatividade, há uma razão para acreditar que deve ser assim, é a vontade.

É a verdade objetiva e não a subjetiva

Há pessoas boas em todas as populações culturais, raciais, religiosas, etc etc… Eles estão dispersos, mas pode juntá-los, ao menos no seu pequeno grupo de amizades.

Mesmo que todos ao seu redor acreditem que está errado, só você poderá decidir isso, porque só você tem potencial real de conhecer a si mesmo. Jamais deixe que os outros saibam mais de ti do que a si mesmo.

Portanto, deves construir uma grande força dentro de si, que seja indestrutível.

O que a reprodução artificial, escravidão moderna e formigas podem ter em comum?

A castradora parasita.

Pesquisadores encontraram uma nova cepa de formiga parasita no interior do estado de São Paulo. Descobriu-se que esta nova variedade, apareceu dentro de uma espécie já existente, mostrando que não existe a extrema necessidade do isolamento geográfico para provocar especiação. O parasitismo desenvolvido por esta formiga se baseia na castração das outras formigas, fazendo com que elas produzam apenas crias estéreis. A formiga parasita coloca todas as outras formigas ao seu dispor, não se arrisca do lado de fora do formigueiro, não contribui na coleta de alimentos, apenas come e se reproduz.

O futuro, dizem os especialistas, será marcado pela reprodução artificial humana, onde o método tradicional (muito amor e suor, 😉 ) será substituído pela procriação sexuada, onde os médicos coletarão o material genético desejado (que nem sempre será do pai e da mãe) e o fecundarão em um útero mecânico, que emula com perfeição o útero orgânico.

Na atualidade, as taxas de fecundidade estão despencando em quase todo mundo, menos na África negra e em comunidades ultra religiosas como os Hassidim ortodoxos e os Amish, cristãos fundamentalistas e culturalmente isolacionistas, de cepa germânica. Mas é uma questão de tempo até que todas as populações humanas vejam suas fecundidades coletivas despencarem aos níveis alarmantes que estão a pintar de cinza a paisagem capilar das multidões dos países mais avançados do mundo.

Ainda assim, a sub-reprodução é uma tendência global. Onde há progresso e ”educação”, ocorre a redução da fecundidade.

Nossa existência pode ser medida pelo grau de liberdade e independência que temos e que desenvolvemos ao longo de nossas vidas. É o velho espectro predador-presa ou parasita-hospedeiro.

O parasita é mais inteligente que o hospedeiro, mais esperto, astuto, melhor dizendo, e se aproveitará de sua genialidade natural para entender como funciona os mecanismos comportamentais do hospedeiro para tirar vantagens especialmente ao visar à escravidão mental destes.

O predador é um latifundiário e obviamente um grande território para si  enquanto que a presa tem apenas pequenas porções de terra, tal como em uma sociedade sem reforma agrária decente e depende completamente da posição espacial do predador para escolher o seu hábitat, relativamente temporário.

A reprodução artificial é desesperadoramente, um avanço da dependência das massas em relação ao ”estado”, que sabemos bem, não pode existir por si próprio, mas depende de grupos de pessoas hierarquicamente distribuídas, onde as super mentes do alto da pirâmide laboral, desenvolvem os métodos mais eficientes e sutis para impor obediência.

Aquele que tiver em mãos a capacidade de modificar o DNA humano a bel prazer, poderá fomentar qualquer nova variedade de nossa espécie. É praticamente o Deus, encarnado em funcionários burocráticos, zumbis e tecnicamente inteligentes, como os que temos na famosa ”Fração inteligente” do Griffe du Lion.

Assim como  também poderá modificar a mente humana desde a sua concepção, produzindo mentes de escravos.

O filme Matrix, nunca pareceu tão real, mas como uma diferença significativamente marcante, visto que não serão as máquinas que tentarão aniquilar a humanidade e depois escravizarão a mesma, jogando-as em fazendas gigantescas, buscando a captura de suas energias mentais.

O próprio ser humano, que em sua grande maioria, já carrega dentro de si a sua matrix neurológica, o seu Deus quebrado forjado por seleção natural, incapaz de ver a totalidade das perspectivas, agora verá a sua alter-escravidão, moldada por seres humanos mais inteligentes, transformando-a em uma máquina extremamente eficiente, destruindo sua luta contra a  alter-escravidão da matrix neurológica, tornando sua visão de mundo, completamente manipulável.

Em resumo, a humanidade será a sua própria matrix computadorizada e mecanicizada. A transformação do humano médio em uma coisa, sua robotização completa, enquanto que as super elites buscarão as suas próprias melhorias orgânicas, por super seleção e manipulação do Dna.

E quem são estas super mentes que estão planejando tudo isso??

Por que os ”leste asiáticos”, especialmente os leste asiáticos continentais, não são muito criativos???

Pessoas criativas  que ”usam a sua criatividade” visando na utilidade funcional do meio em que vivem tenderão a não repetir os mesmos erros, cometidos por si próprios anteriormente ou por outros porque buscarão por alternativas incomuns e/ou novas.

Para emular o desenvolvimento industrial de Europa, EUA e Japão, a China decidiu seguir etapa por etapa o mesmo desenvolvimento que foi realizado séculos atrás nestas regiões.

Isso é ser criativo????

A evolução da cultura tradicional chinesa acabou faz muito tempo.

O que os leste asiáticos no geral tem feito???

Eles tem ocidentalizado suas culturas.

Os leste asiáticos insulares, aka, japoneses, ao menos, tem inovado em muitos ramos da ciência e da tecnologia. E com relação à cultura, apesar da ocidentalização, não há como negar que tenham dado suas contribuições não apenas para todos nós (sou fã de cultura japonesa) mas também para si próprios, como um legado mutante a ser passado para as gerações encolhidas de japoneses que estão nascendo.

No entanto, estas provas nos mostram parcialmente, retirando macro fatores ambientais, como a imposição do confucionismo juntamente com a praga do ”socialismo”, que o potencial criativo da população de leste asiáticos continentais parece ser consideravelmente reduzido se comparado com de outras populações, particularmente com os europeus caucasianos.

Os processos sequenciais de industrialização são marcados pela transformação radical e negativa do meio ambiente, poluição do ar dentre outros encargos danosos à saúde geral das nações. Se fossem mais criativos, os chineses ou ao menos a cúpula comunista do partido, teriam desenvolvido meios novos e muito menos impactantes para alcançarem o desenvolvimento tecnológico dos seus ”rivais” ocidentais e dos seus vizinhos japoneses.

Mas como suas mentes tendem ao pragmatismo , o caminho usado para desenvolver o país foi praticamente o mesmo que as potências ocidentais mais Japão usaram, desprezando todos os problemas graves que a industrialização tradicional provoca em todas as esferas geográficas, tanto para o homem como para o seu meio.

O fator cultural também mostra que a capacidade de originalidade entre os asiáticos parece estar severamente deprimida, especialmente por meio da morte agonizante de suas culturas milenares, que estão sendo substituídas por uma cultura híbrida de valores ”ocidentais”, capitalistas.

Mate o alfa e tenha paz

O tão desprezado macho ômega, poderia substituir sem dificuldades os psicopatas alfas e proporcionar o avanço da civilização sem a masturbação existencial habitualmente ”requerida”.

Uma das teorias para explicar o porquê dos leste asiáticos terem se tornado menos criativos e mais pacíficos hoje em dia, em relação aos milhares de anos que já se passaram, desde Confúcio, de existência da civilização oriental, é a de que os machos alfa foram sendo lentamente eliminados da seleção social. Portanto criou-se a ideia de que os machos alfas são mais criativos ou que algumas de suas características, se relacionam com criatividade.

Vocês já repararam que os gênios da humanidade raramente são alfas??

Aqueles que deram as maiores contribuições para a humanidade foram de ômegas aberrantes.

A meritocracia imperial chinesa, baseada na promoção de inteligência técnica, foi um dos mecanismos mais fortes para elevar o qi coletivo destas populações mas também para abaixar a criatividade. A relação aqui é sobre aumentar a inteligência técnica contra a inteligência criativa ou aleatória. Se a maioria dos machos alfas são removidos, não é necessariamente que a criatividade diminuirá, mas que os promotores psicopáticos da inventividade serão substituídos por este tipo aqui.  E a maioria dos asiáticos mais inteligentes parecem pertencer a este grupo.

Existem muitos pontos a serem levantados sobre as características coletivas das raças amarelas tal como este:

As tendências pacíficas mais os atributos cognitivos técnicos melhor desenvolvidos, podem ter uma origem muito antiga, como quando os primeiros casais decantados dos modernos leste asiáticos começaram a andar pela Terra. É como uma impressão digital cognitiva da raça leste asiática.

O mecanismo de promoção social e utilitária da criatividade é relativamente complexo, onde nós temos grupos distintos de pessoas que contribuem para torná-la visível ou útil para a sociedade. E geralmente, aqueles que são popular e cientificamente considerados como promotores fundamentais da inventividade humana, são os machos alfa, assim como também as fêmeas de mesma natureza sócio-hierárquica. Pelo fato de dominarem as estruturas hierárquicas da sociedade, eles exibem grande poder na promoção da criatividade mas especialmente, da transcendência cultural coletiva.

Estas divisões baseadas em grau de dominância sexual e social podem ser úteis para que possamos entender as razões para a manutenção da ocorrência de conflitos evitáveis no seio da humanidade.

Já sabemos que as mulheres cometem muito menos crimes do que os homens. Como eu já havia dito aqui, se todos os homens desaparecessem da face da Terra, a criminalidade humana se reduziria em mais de 70%.

Mas também é importante frisar que boa parte dos conflitos evitáveis e inevitáveis da humanidade são provocados justamente pela casta de homens alfa.

Homens beta e homens ômega estão sub-representados em todos os conflitos humanos.

Ao que parece, partindo-se do princípio da dualidade, o macho alfa é o oposto do homem ômega, apesar de apresentarem muitas semelhanças. Como eu sempre digo, os extremos tendem a se parecer mais do que com os medianos.

No entanto, enquanto que muitos machos alfas são bons, a maioria deles não serão e principiarão pelo uso da força, da manipulação e do conflito para conquistar o poder nas sociedades humanas e reinar em absoluto.

Portanto, em letras garrafais,  existem um problema no mundo, que não é

O problema negro ou

O problema judeu ou

O problema europeu…

É o problema do macho e da fêmea alfas.

Em qualquer lugar onde tivermos um grande número de alfas, teremos problemas, vide a África…

Machos alfa não estão preocupados em cooperar na sociedade, apenas em competir. Sociopatas e psicopatas são a vertente aberrante desta versão de ser humano.

Roubei este link do Blog do Mister X, para mostrar o porquê de estar certo sobre os machos alfa, principalmente (porque também temos as fêmeas alfa, igualmente psicopáticas em sua natureza).

 O homem ômega

Os homens ômega muitas vezes são retratados como os ”grandes perdedores” da sociedade. Há uma variedade de tipos de outliers ômega, aquele que é o oposto do alfa. Enquanto que o homem beta, é uma combinação adaptável de cooperação e competição, os ômegas geralmente são o extremo da cooperação.

Em uma sociedade governada por estes tipos, muito provavelmente veria boa parte dos seus problemas serem resolvidos em tempo recorde e onde todo o potencial coletivo humano poderia ser intensamente aproveitado. A sabedoria substituiria ”inteligência”.

Eu fico imaginando qual deve ser o grau de capacidade de perspicácia que o guru indiano aí em cima tem e como ele poderia mudar significativamente a sociedade em que lhe fosse dado as rédeas do poder e da responsabilidade.

A próxima evolução humana será quando eliminarmos por definitivo os primitivos machos alfa e selecionarmos os homens e mulheres ômega para dirigir as nossas sociedades.

O que nos mantém como ”macacos loucos”, que negam a realidade e valorizam a insignificância da ilusão da vida predominantemente tecnocrática,  é justamente a manutenção destes machos e fêmeas egoístas que usam a sociedade tal como um joguete para alimentar suas personalidades descomunais.

Madilta igualdade

A águia quer voar o mais alto,

mas a gravidade lhe tolhe o alvo

o céu mais longe fica e ela volta diante à pista,

A cobra quer atacar a um só golpe,

mas a inexistência de mãos torna a sua caçada mais embaraçada e teimosa,

O estúpido é ensinado que quer aprender mais,

mas o seu cérebro lhe avisa que há um limite ao lado,

O aprender para sobreviver, mas não para viver

Esta é a igualdade das diferenças,

se há uma aporrinhação que seja,

esta lhe premia com um sossego bem encaminhado,

Se há cauda, a usa
Se há beleza, a enfeitiça

Se há loucura, a sonhe

Se não há inteligência, sejas feliz

Maldita esta, a igualdade destas cabeças abertas

que nem miolos mais hão de achar,

Estes anjos caídos que petrificam o movimento

que cortam as asas da criação

que envenenam o inventivo

que tudo tens inveja, que a tudo odeias

odeias a beleza porque não pode tê-la

odeias quem o rodeia e a si mesmo

A cultura do sacrifício, da paralisia

da falta de ser, de ver, de querer, de bem querer que seja,

Maldita esta, a igualdade destes miolos fritos, destas galinhas depenadas, que odeia o mais alto, o mais forte, o mais louro, o mais inteligente, o mais melhor…

O mais pior, é aquele que mais ama, porque a melhor igualdade é a menor de todas as conquistas, quanto mais fino, mais tino estará para cortar as asas, mais perto ao chão, mais fácil de pisotear

Criatividade, esta é a alma que carrega nações,

agora odiada pelos lobos sem remorso, os julgadores da razão, os divinos escatológicos da catedral da cegueira, do mundo sem passado, sem continuação   …

O cérebro intuitivo Excelente texto sobre as vantagens de TDAH

Tdah’s são frequentemente dito ser altamente intuitiva. O que é intuição ? Primeiro de tudo , não é instinto , embora a palavra intuição tem sido historicamente usado dessa maneira. É uma forma extremamente importante e poderosa de inteligência não- linear , útil para decifrar os padrões de situações caóticas .
Já corri em várias referências a Tdah’s sendo altamente intuitiva , incluindo “Os Dons ocultos da TDAH” por Ned Hallowell , A intuição é forma de inteligência subconsciente possivelmente utilizada pelo ‘lado direito do cérebro’ para discernir padrões e relações complexas. É altamente subestimada . Todas as crianças pequenas aprendem principalmente através da intuição , e em um ritmo extremamente rápido ( caramba, eles também têm períodos curtos de atenção , são impulsivos …. hmmm ) . Por exemplo, eles aprendem a falar frases complexas através de ” absorção “, sem ter qualquer conhecimento da gramática. Imagine se você tivesse que ensinar todas as línguas criança , explicando-lhes que cada frase deve ter um nome. Você não, porque o seu computador biológico subconsciente chamado intuição já descobriu isso , sem o conhecimento da criança. A música também se aprende intuitivamente . As pessoas normalmente não podem explicar que o padrão da primeira, terceira e quinta notas da escala tem um som agradável para os ouvidos por causa da relação matemática de comprimentos de onda de vibração. Mas a nossa inteligência subconsciente sabe essas relações. Crianças pequenas dadas aulas de música intensas têm aumentos repentinos em suas habilidades matemáticas.
Tipos de inteligência :
Para o propósito desta página , há três tipos de inteligência , as seguintes definições vêm de utilização em campos da biologia e temperamento .
1 . Instinto . Este é agora pensado para ser herdada inteligência única para uma determinada espécie . Como um disco rígido com informações sobre ele antes de sair da fábrica . Por exemplo, um pássaro sabe cantar uma determinada canção , e um cão sabe a rosnar quando está com raiva . Os seres humanos sabem instintivamente a sugar quando crianças. Crianças (e adultos) são instintivos medo de aranhas e cobras , a menos que ensinou o contrário. Muitos adultos vão saltar de susto quando surpreendido por uma aranha grande , seguido por constrangimento , porque eles sabem que a aranha é inofensiva .
2 . Inteligência intuitiva. Inteligência intuitiva é a capacidade de aprender habilidades complexas e resolver problemas de forma subconsciente , por exemplo, uma criança aprendendo a falar sem aprender as regras da gramática . As regras da gramática , na verdade, foram aprendidas , mas a criança não pode dizer que você quer que estejam.
Este tipo de inteligência é particularmente poderosa em pegar padrões em uma situação aparentemente caótica.
Quando a resposta certa para um problema complexo aparece em sua cabeça , mas você não pode descobrir como você veio com ele , é provavelmente o produto de sua intuição. Importante: a inteligência intuitiva é melhor para resolver certos tipos de problema complexo do que a nossa consciência , a inteligência sensorial.
3. Inteligência sensorial. Conforme descrito por Jung , a inteligência sensorial é a nossa capacidade de pensar logicamente e de aprender novos fatos em nosso mundo. Como as crianças crescem , a sua capacidade de aprender intuitivamente parece diminuir à medida que sua capacidade de pensar de forma metódica e logicamente aumenta.
Todos as pessoas possuem os três tipos de inteligência. Inteligência sensorial é o que nós pensamos normalmente como inteligência , porque é o pensamento consciência, enquanto os outros dois tipos são mais misterioso e posteriormente descontados . Inteligência intuitiva é usado para identificar relações e conceitos , enquanto inteligência sensorial é usado em lembrar detalhes e pensamento linear.
Uma criança Tdah estereotipada está fazendo mal na escola e é um gênio completo em computadores . Por quê? Em parte, porque os computadores são melhores aprendidas intuitivamente . Basta sentar-se e começar a bater os botões e ver o que acontece . Fazê-lo o suficiente, e que a inteligência subconsciente começa a pegar padrões e relações complexas. O intuitor começa a ficar um instinto de que a próxima tentativa , enquanto que a média das pessoas com inteligência sensorial predominante não tem essa vantagem e quer instruções escritas detalhadas ou alguém para ensiná-los a cada nova coisa que eles fazem no computador. Eu suspeito que este é um dos motivos por que são tão intuitivos sobre-representados na internet.
Intuitivos têm diferenças em como eles percebem e reter informações. Suas memórias são muitas vezes impressionista e sem detalhes. Um ENTP intuitor descrito da seguinte maneira:
“Eu tinha 10 anos quando eu percebi que eu estava no temor do meu S [ inteligência sensório ] memória da mãe. Tinha descrever cada detalhe de uma loja , lembre-se a grosseria exata do estofamento de veludo , lembre-se fotograficamente , onde uma pintura de paisagem era ligeiramente distorcida, observação de como abotoadura esquerda do funcionário foi manchada e seu miniaturas quebrado; . Enquanto isso , eu lembro que o lugar parecia escuro e confuso , talvez empoeirado, e que o funcionário poderia ter sido um homem que eu sabia que havia uma mundo secreto de minúsculos , fugaz e às vezes olhando as coisas que era visível para a maioria dos terráqueos , mas raramente para mim; . que é por isso que as crianças me ” cadete do espaço ” chamado e esperou para me assistir viagem nas rachaduras na calçada Eu sabia que , na sala de aula . , que ” viu ou ouviu , em seguida, lembrou-se ” -, enquanto eu nunca vi e nunca ouvi falar , e geralmente tinha que descobrir o que eu deveria ter lembrado Mesmo que eu geralmente tinha a resposta certa, que eu considerava como superior; minha mãe e meu colegas parecia dotado de sentidos especialmente agudos , enquanto eu estava sobrecarregado com a necessidade de compensar os meus pobres poderes de observação Felizmente meu [ intuitivo ] pai também era um descendente do cadete do espaço Clan – . tão espaçadas , largadão ,  ” nas nuvens ” e esquecido como eu era – e, como o extraterrestre filosófica disse o astronauta gagueira , eu sabia que eu não estava sozinha ” …. “
Intuitivos perder detalhes , mas mais frequentemente obter a imagem grande. Eles também são bons para vir acima com ideias , conceitos e relacionamentos que os outros perder. Hallowell diz que Tdah’s são altamente intuitivos e têm ” lampejos de brilho. “
O meu próprio exemplo pessoal : na aula de Inglês , meus colegas estavam discutindo um livro que tinha lido tudo . Eu não conseguia lembrar os nomes dos personagens ou lugares , datas ou até mesmo a sequência de eventos que ocorreram na história, e me senti realmente estúpido. Concedido, eu tinha desnatado parágrafos inteiros na minha pressa de ler o livro no último minuto . OK , eu deslizava algumas páginas . Tudo bem, eu admito que completamente ignorada alguns dos capítulos intermediários , mas o ponto é que eu não conseguia se lembrar de nenhum detalhe e ficou mortificada que todo mundo podia. Mas quando os nossos resumos escritos do livro foram classificados, o professor me puxou de lado depois da aula e disse que eu era a única pessoa na classe que realmente entendeu o que a história era sobre . E ele disse que teria me dado um A, mas a minha ortografia era horrível e meu papel muito desleixado. ( Eu tenho trabalhado em minha ortografia desde então. )
Cérebro esquerdo vs Cérebro direito
Ambos Tdah’s e pessoas altamente criativas são pensados para ter diferenças no lado esquerdo do cérebro vs relação lado direito do cérebro .
“Temos todas as pessoas que conheci que são bons em captar fatos, mas tendem ou a ser demasiado literal em interpretá-los ou perder o ponto completamente. Da mesma forma , sabemos que outros ( muitas vezes as pessoas com talento artístico de algum tipo ), que são irregulares em lidar com fatos e fazer mal em testes , mas que têm uma incrível capacidade de captar a essência de uma história, as nuances sutis de significado. Nós podemos apenas especular se estas diferenças pode ser atribuída a especialização hemisférica “
– Howard Gardner ( autor do livro ” Inteligências Múltiplas ” ) de ” Art Mente & Cérebro , “.
Bem , eu gosto de especular e não tem absolutamente nada a perder. Então aqui está uma lista de cérebro direito vs características do cérebro esquerdo que eu encontrei na net . Disseram-me que a lista é conjectura , em parte, popular e , em parte, fato ( o cérebro é realmente ainda é um mistério ) . Mas vamos correr com ele de qualquer maneira, apenas para a diversão de cisalhamento do mesmo.
Traços lado direito do cérebro :
Intuitivo: palpites segue ou sentimentos, leva saltos de lógica .
Nontemporal : ter pouca ou nenhuma consciência do tempo .
Aleatória: organiza eventos e ações a esmo .
Causal e Informal: lida com informações sobre a base de necessidade ou interesse no momento .
Betão: relaciona-se com as coisas como elas são comumente conhecidos ou compreendidos. Explícita e precisa.
Holística : vê as coisas inteiras tudo em um , padrões gerais . Levando a idéias divergentes.
Visual : utiliza imagens , responde às imagens , cores, formas .
Não-verbal : responde a toques, música, linguagem corporal, contato.
Visuo -espacial : usa a intuição com a estimativa , percebe formas.
Responsive : escuta a música .
Originative : interesse em idéias e teorias imaginativamente .
Emocional: julgamento suspeito até que ele sente ou parece certo .
Aprendizagem: através da exploração
Traços lado esquerdo do cérebro :
Metódica : organiza as informações , classifica , categoriza , estruturas.
Temporal: mantém o controle do tempo, pensa em termos de passado , presente e futuro .
Sequencial : organiza eventos e ações em sucessão consecutiva.
Linear : pensa em termos de sequência, um pensamento seguindo diretamente o outro. Leva a conclusões convergentes.
Factual : lida com detalhes , itens, os detalhes, as características de uma coisa .
Verbal : as palavras usado para nomear , descrever e definir as coisas.
Sistemático e formal : processos de informação de forma metódica , de uma forma bem planejada .
Aprendizagem: através de planos sistemáticos
Depois de ler a lista acima , pode parecer que Tdah’s estão simplesmente perdendo todo o seu cérebro esquerdo , mas ainda não se deparar que na literatura. O que eu encontrar são teorias sobre a ” desinibição dos níveis normais de controle do hemisfério dominante. ” Eu acho que isso significa que o cérebro esquerdo não são tão dominante em Tdah’s como são com as pessoas “normais” , por isso o lado direito do cérebro tem uma rédea mais solta , por assim dizer . O lado direito do cérebro é, portanto, autorizado a ir mais longe, fazer mais.
” O objeto próprio , único e eterno de pensamento :
que não existe
o que não está diante de mim
o que era
o que será
que é possível
o que é impossível. “
– Paul Valéry
(impresso em ” O Código Cerebral ” )
Isso não significa Tdah’s está certo cérebro dominante. Mas o seu lado esquerdo do cérebro pode ser simplesmente menos dominante do que em outros. A dislexia , que é extraordinariamente comum em Tdah’s , também é pensado para ser relacionado a diferenças na dominação hemisférica , de modo que nem esfera é o chefe.
De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.