Doença e autoconsciência

Gostamos de dizer que a natureza é perfeita e que o homem é imperfeito. Pois bem, somente por esta frase, já poderíamos ter em mente uma das principais diferenças de nossa espécie em relação às outras espécies terrestres.

Enquanto no reino animal, a saúde vale ouro, no reino do humano animal, é a doença que também pode valer mais do que ouro. E de fato valeu. Nossas culturas, religiões, nossas sociedades, praticamente tudo aquilo que você pode identificar como essencialmente humano, foi idealizado, pensado e produzido por pessoas com predisposições para problemas mentais. Mente são, corpo são. As psicopatologias não são apenas doenças ou desordens da mente, mas também do corpo. Como resultado, nós vemos claramente uma redução do fitness reprodutivo em praticamente todas as personalidades extremas assim como também as doenças mentais predominantes como o Mal de Alzheimer.

A autoconsciência é o resultado desta ”escolha”, se podemos definir a evolução humana como uma escolha, baseada na decisão plenamente consciente. A autoconsciência é um dos resultados mais significativos do mal funcionamento do cérebro humano, quando a capacidade de filtração dos estímulos ambientais, percepções e padrões, está ”desligada” ou predominantemente ineficiente.

Como eu sugeri em um texto anterior, a incapacidade de filtrar estímulos, pode proporcionar a incrível capacidade de ver o mundo COMO ELE É. Se podemos ver tudo o que está em nossa frente, então estamos de fato vendo o mundo real, e não apenas uma versão filtrada por nosso cérebro. Isso explica a ”lavagem cerebral” das massas, que na verdade é uma ilusão de nossas mentes analíticas. A maioria das pessoas apresentam cérebros parecidos, em boa parte, por causa de suas respectivas capacidades de filtração dos estímulos ambientais. Se a maioria tem cérebros parecidos, então a maioria se comportará de maneira parecida.

Saúde e ignorância

Um ambiente com pessoas naturalmente saudáveis também é o local onde a ignorância predominará, visto que os cérebros funcionais produzirão todo um sistema orgânico igualmente funcional. Pense no pêndulo de Newton, o brinquedo que nunca para de se mover.

 

A saúde e a harmonia produzem continuidade, um círculo perfeito que dificilmente sofrerá por conta própria qualquer tipo de descontinuidade.

A inconsciência é a incapacidade para a reflexão. Pessoas com depressão tendem a ser hiper-reflexivas. Os cérebros filtradores eliminam boa parte da realidade em prol de uma versão individualizada de matrix para os seus ”donos”. Isso explica porque uma parte substancial dos seres humanos mesmo diante de um enorme corpo de evidências, tem uma tendência para rejeitar o que os seus olhos estão vendo e manter as suas realidades alternativas, moldadas por seus cérebros filtradores.

O brasileiro que acha que vive em uma sociedade funcional, o liberal californiano que acredita no socialismo liberal, o americano conservador que acredita em cada palavra da Bíblia…

Todos eles são uma forma de seres inconscientes, não somente por causa do excesso de saúde mas também muitas vezes por causa da baixa inteligência. Os liberais ou socialistas são um exemplo, onde apesar da redução do fitness reprodutivo, não acontece a um nível muito alto o incremento da autoconsciência.

É importante frisar que o aumento da autoconsciência por causa da doença, que é a sua principal causa, não se dará de maneira igual a nível individual e dependerá das predisposições genéticas. Portanto, uma minoria de pessoas nascerá com a combinação certa entre a doença mental e a saúde.

A doença provoca a interrupção da realidade, do caminho da vida em direção à morte. A reflexão é o momento em que, por alguma razão, paramos de fazer aquilo que estamos fazendo e nos perguntamos o porquê de nossas ações.

Autoconsciência é uma forma de loucura

Os seres humanos são todos um pouco loucos e gênios, visto que todos até um determinado limite são identificados mediante suas ”humanicidades”, o grau de autoconsciência que exibem.

Quanto mais autoconsciente, mais humano, mais disfuncional e mais louco. A experiência humana é uma forma de loucura, não há dúvidas quanto a isso. Uma das evidências mais cabais desta realidade pode ser observada por meio da ideia de que, apesar da plena e constante consciência de que a única certeza de que temos na vida é a morte, ainda vivemos, ou ao menos, uma boa parte assim o faz. A religião é uma arma fantástica para manter a funcionalidade das sociedades, onde é necessário que haja uma grande população inconsciente e constantemente alimentada por ilusões.

O mais louco de todos é o gênio, que é o mais autoconsciente de todos. Este vive, apesar das muitas razões para não fazê-lo. O mundo extremamente disfuncional, o primitivismo de grande parte das pessoas em comparação a si, o sucesso da estupidez e da maldade…

A natureza é psicopática

Na natureza somente os mais adaptados sobrevivem e muitas vezes, eles o fazem por meio da predação de outros animais. É claro que existe uma espécie de psicopatia na grande maioria dos animais deste Planeta. O ser humano, em seu estado mais primitivo e portanto mais próximo da natureza e mais distante de sua própria cultura transcendental, mais parecerá um psicopata de baixo funcionamento, um criminoso malandro, do que qualquer outra coisa.

A comprovação do sucesso da psicopatia como um estilo bem sucedido de sobrevivência, pode ser observado, dentro da própria espécie humana, onde estes tipos tendem a ocupar os mais altos postos da sociedade além do grande sucesso de populações psicopatas em sobreviver por séculos de competição ou perseguição feroz. Não há dúvidas, o psicopata é o mestre da sobrevivência e especialmente o tipo mais astuto deles.

O exemplo da vespa parasita é elucidativo quanto a maestria do predador em identificar e parasitar a sua vítima e por conseguinte sobreviver e se reproduzir. Infelizmente, o mesmo horror silencioso que vemos no meio natural, se repete em nossas sociedades, algumas vezes de maneira histérica, como no caso de guerras, outras vezes, de maneira igualmente silenciosa.

A mulher não resiste ao charme do psicopata

A seleção sexual parece predominar no atual estágio, diga-se desigual, da espécie humana. Neste caso, temos o cenário em que os seres humanos selecionam os seus parceiros de acasalamento por meio de características sexualmente atraentes, sejam elas físicas ou comportamentais.

As mulheres adoram homens dominadores e guerreiros, mas estes homens geralmente são os responsáveis por grande parte dos conflitos evitáveis em nossas sociedades. Os conflitos que vemos em nossa sociedade e que fazem nossas vidas menos produtivas e seguras, são o resultado da competição masculina, para a dominação e para o acasalamento.

Se os homens desaparecessem da face da Terra, a criminalidade seria reduzida em, bem mais que 60%. Este é o preco que se paga por ser a cobaia natural da espécie. A partir do momento em que os homens estão mais sujeitos à mutações, eles estarão mais sujeitos também à maiores variações de comportamento, aparência, talentos e deficiências.

Se os homens desaparecessem ainda na ”época de Cristo” e pudesse ser possível o acasalamento de duas fêmeas humanas, eu poderia apostar seguramente que não teríamos grande parte dos avanços tecnológicos e culturais que se sucederiam a partir desta data.

A competição masculina estimula o avanço das nações, mas deixa um rastro de destruição por onde passa. Se não fosse o quase-extermínio, em parte provocado por ”guerra bacteriológica”, dos ameríndios, não teria se desenvolvido a futura nação que hoje reconhecemos como a única superpotência do mundo atual. Estes achismos sobre o que poderia ter acontecido são parcialmente válidos, mas ao menos para nós e em nossa capacidade dimensional, não há a necessidade de esquentar nossos miolos imaginando o que poderia ter acontecido mas que não aconteceu.

A mulher, claro, aqui, arquetipicamente falando, seleciona homens de características psicopáticas evidentes, mas não tanto os tipos puros, porque estes competirão por ela, mais do que os homens de caráter, racionais e indubitavelmente mais inteligentes, que buscarão por respostas mais adequadas e portanto mais civilizadas. É pela força e pela atração irresistível que a mulher se deixa seduzir pelo psicopata mais próximo e continua a sustentar a perpetuação da cadeia primitiva do comportamento humano, dito moderno.

Portanto, eu sugiro que as rédeas da evolução humana sejam retiradas das mãos femininas e que sejam reendereçadas à mãos mais sábias, onde aqueles que apresentam uma visão muito mais holística, isto já em termos biológicos, possam de fato decidir o destino da humanidade, não mais por meio da subordinação total da espécie aos caprichos naturalmente psicopáticos da mãe-natureza.

É interessante observarmos que, onde o homem tem dominado a mulher e a sujeitado aos seus ditames evolutivos, a paz e a ordem tem sido melhor estabelecidas do que onde a mulher tem dominado o homem. Em sociedades matriarcais, cria-se um ambiente tóxico de ”tolerância” que descambará inevitavelmente para o sucesso reprodutivo e hierárquico de homens dominadores e ou psicopáticos de altíssimo funcionamento. É a tolerância dos ultra-modernos europeus de hoje que os fazem deixar escancaradas as suas portas para a imigração ou seria melhor, invasão, de milhões e milhões de estrangeiros estranhos aos teus costumes e tradições, isso sem levar em consideração as diferenças de intelecto e comportamento.

Onde o ”amor” materno predomina, predominará a falta de leis, de ordem, de autoridade e de segurança. Todos sabemos que para o coração de uma mãe, sempre cabe mais um.

A dualidade como o problema fundamental da espécie humana

Viver em sociedades dominadas por mulheres não é bom, tal como viver em sociedades totalmente dominadas por homens. Nenhum extremo é bom, e isto serve para todas as funções e princípios humanos e além-humanos. A dualidade é a quebra da cultura humana em extremos, onde estes caminharão para se confrontarem em busca do poder e do domínio. Poder e domínio não são exatamente a mesma coisa, mas são dois conceitos quase-siameses, de caráter simbiótico mas separados em corpos parcialmente unidos de semelhança e significado.

Onde o patriarcalismo predomina, também predominará a supressão pelo amor feminino e quanto mais radical for esta sociedade, menos provável de haver tolerância real e portanto sábia (ponderada, justificável, racional). Vide o exemplo das sociedades muçulmanas.

Não restam dúvidas, ao menos pra mim, que a manutenção desta filosofia existencialmente primordial do ser humano quanto à dualidade, significará o fim do destino de nossa espécie, que é a busca pelo significado de existir e o de pensar. Basicamente, é a busca pelo verdadeiro Deus, o ”ser” que providenciou toda a complexidade e todo atrito, toda a não-inércia que se consistem os universos e nossos hábitats nesta cabeça de parafuso da periferia do TODO, que é a nossa morada.

Se nossa maior evolução deriva de um defeito no cérebro, se milênios de evolução poderiam ser resumidas normativamente a um defeito, então devemos providenciar a manutenção e aumento deste defeito e não será por meio da persona coletiva animália que teima em existir em nós e em nossas sociedades, mas a transcendência radical de nossa existência, renegando nossa natureza animal e com isso, renegando toda a maldade que a seleção natural provoca em prol de nosso verdadeiro eu coletivo, nossa autoconsciência, a reflexão de si mesmo, filha microscópica de todas as entidades autoconscientes, dentre elas os universos, que por ventura haverão de existir.

Anúncios

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: