A verdadeira inteligência é a felicidade

O primeiro passo para ser plenamente feliz é a de buscar o seu autoconhecimento. Nada é mais importante e precioso do que se conhecer, até mesmo nos seus mínimos detalhes. Se todos tivessem esta habilidade, seria irrelevante qualquer outra metodologia para avaliar a inteligência humana.

Conhecer a si mesmo é se tornar o seu próprio mestre, bem como também se tornar o mestre da sua razão e de sua situação. A tomada do autoconhecimento ocasiona a redução do seu sofrimento pessoal, acaso o tenha, por exemplo, em relação à sua incapacidade de se ajustar na sociedade em que está inserido. Me parece que para a maioria daqueles que estão geneticamente predispostos para desenvolver a sabedoria, a dificuldade para o ajuste social, será uma tendência muito forte e comum.

A transformação de sua autopercepção, caminhará para aumentar paralela e simbioticamente também a sua capacidade para entender o mundo em se vive. E o entendimento do mundo se dá por meio da busca por padrões. Os padrões são a harmonia, não necessariamente num sentido literal, mas em um sentido abstrato.

Por exemplo, se você vive em Lagos na Nigéria e acredita que a razão para a miséria galopante ao seu redor é culpa da colonização do ”homem branco” neste país artificial, então você não é capaz de entender o mundo ao seu redor. Todas as espécies deste planeta reconhecem a VERDADE OBJETIVA, porque isso é o mesmo que viver. A verdade objetiva são os nossos sentidos.

Somente o ser humano é capaz de reconhecer com grande consciência a VERDADE SUBJETIVA. Mas na realidade, esta generalização nominal para ”o homem” ou ”o ser humano”, demonstra-se errônea, visto que somente uma pequena minoria de seres humanos, seres muito especiais, que realmente são capazes de compreender o mundo ao nível da hiperrealidade. Portanto, a maioria dos seres humanos estão consideravelmente mais aptos para reconhecer o que é e não, onde está ou como é, a verdade subjetiva, em comparação às demais espécies animais. No entanto, a grande maioria não consegue solucionar este enigma.

PARA UM DEFICIENTE FÍSICO, DÊ-LHE UMA CADEIRA DE RODAS

Como nós poderíamos viver em um mundo onde menos de 1% da população é capaz de entendê-lo?? É improvável e impossível disto ser viável. Como resultado, nós temos por obrigação moral de encontrar o melhor meio para poder fundamentar um MÉTODO FILOSÓFICO-CIENTÍFICO para que os demais possam saber manobrar e entender o mundo, se não são capazes de fazê-lo por conta própria.

O CAMINHO DO MEIO É O CAMINHO DA SABEDORIA

O caminho do meio, me parece ser a melhor de todas as respostas para este paradoxo, visto que ele se constitui na melhor de todas as respostas e entende-se, a melhor resposta nem sempre será a melhor resposta científica.

O caminho do meio é a escolha para a NEUTRALIDADE, no entanto tem-se uma concepção errada quanto ao que ela realmente se consiste. A neutralidade não é a inércia, não é não escolher nenhuma das questões. É justamente o contrário visto que é a escolha pelas duas questões ou conclusões em conflito ou díspares. A neutralidade é a rejeição do MÉTODO CIENTÍFICO TRADICIONAL, que rejeita a complexidade e se baseia no mundo binário e reducionista. A ciência é reducionista, mas a crença religiosa também é. Toda a crença é extremista e todo extremo é reducionista por natureza.

Veja como são as pessoas extremamente extrovertidas e as compare com os autistas, os dois grupos são reducionistas, são extremos. Não é que eles estejam errados, mas é que em um mundo realmente perfeito, eles só são parte de um leque de perspectivas e não os dois únicos existentes. A ciência força as pessoas a escolherem entre um lado ou outro. É a ”escolha de Sofia” por primazia.

O mundo da competição, do reino animal, da seleção natural, sexual ou cultural, são todos derivados deste princípio. O princípio da escolha. Temos de escolher qual das pílulas que vamos tomar, a vermelha ou a azul?

Mas na verdade, é sábio rejeitar qualquer escolha, especialmente se elas estão em extremos opostos e perceba que quase sempre estarão. Não existe uma necessidade natural para que existam padrões e portanto extremos de continuum. Eles não existem porque a ”mãe-natureza” assim quis. Não existe nenhuma força que nos faça ser o que somos.

Enquanto entidades autoconscientes, nos tornamos mais independentes e mais aptos para decidir sobre nossas vidas. A autoconsciência é a criação de um novo universo, muito mais rico e dinâmico, dentro do universo que conhecemos e que onde estamos.

Portanto, é necessário espalhar que a chave para a felicidade é a verdadeira e pura inteligência, e ela não pode ser medida em testes de qi, mas por meio de sua capacidade para se autoconhecer. Se é capaz disso, então a nação que você é, estará pronta para voar com segurança pelos céus da convivência humana. Saberá o seu peso, a sua força, os seus pontos fortes e os fracos. Entenda que, todos nós temos nossos pontos fortes e nossos pontos fracos. Aliás, para termos nossas forças, é necessário que também tenhamos nossas fraquezas. Este é o princípio que produziu o universo e tudo que nele vive ou existe. O princípio dos opostos, da dualidade.

No entanto, enquanto que você está ou encontra-se inconsciente desta realidade, da mesma maneira que o vento voa pelo ar sem saber o porquê, você agirá da mesma maneira, tal como os animais não-humanos. Você fará parte desta dinâmica, sem ter princípio ativo. Suas chances de sobrevivência serão bem menores, visto que a inconsciência se consiste em uma tipo muito profundo de estupidez.

Como no caso do exemplo de uma pessoa hipotética que vive em uma grande metrópole africana e culpa o passado pelas ações medianamente coletivas das pessoas ao seu redor, de fato, é muito mais uma presa do que qualquer outra coisa. A presa é ”inocente”, mas este adjetivo parece mal empregado. A criança é inocente mas é esperta ao mesmo tempo. A inocência de uma criança se baseia em sua curiosidade e todo curioso assim o é. No entanto, a inocência de uma presa não se baseia em curiosidade mas em sua incapacidade de reconhecer a paisagem, o ambiente em que se localiza. Se ela não pode se localizar, quem sabe um predador não poderia lhe indicar o melhor caminho??

A curiosidade é maravilhosa e caminha de mãos dadas com a ”loucura”. Mas ao nível máximo, irá te expor a muitos perigos. Isso não é sábio, ainda que seja revolucionário. A sabedoria para este caso, se consiste na unção das duas perspectivas díspares que fundamentam a existência, a dualidade. Ao trabalhar com os dois extremos e suas respectivas variações, você terá um requinte muito maior de escolhas e poderá estar mais perto da melhor das escolhas, que será aquela que será a mais apropriada para a situação em que estiver em contato.

Deve-se arriscar, prosseguir, avançar, mas tateando o chão, sentindo o solos embaixo de ti e antes de tudo, entender todos os padrões que os cercam no ambiente em que se encontra.

Se você pode fazer isso de maneira literal em sua vida, então poderá e deve fazer, para consigo mesmo. Aliás, é estritamente recomendado que o faça antes. Conheça a ti mesmo primeiro para depois conhecer o mundo ao redor. Se conheceres a tua própria dinâmica de padrões e de funcionamento, então poderá entender muito melhor o mundo ao seu redor. Para reconhecer a harmonia lá fora, antes, deve reconhecê-la aí dentro.

Não há felicidade em Lagos, embora é evidente que existam muitos milhões de nigerianos felizes, a felicidade plena só se alcança quando todos conseguem reconhecer a harmonia tanto dentro de si mesmos quanto ao redor de suas existências. A felicidade é ainda mais intensa e descontrolada na África negra, visto que lá também vive uma grande tristeza, pela desilusão coletiva, muitas vezes inconsciente, que está presente nesta população.

Mas a fecilidade plena, a plenitude, infelizmente está muito longe de ser encontrada na maior metrópole africana, se ela ainda é improvável de ser coletivamente reconhecida nas nações mais ricas.

A TRISTEZA TAMBÉM É UMA FORMA DE FELICIDADE

As pessoas comuns são constantemente convencidas de que estar triste é o fim do mundo. E na verdade, nós sabemos agora, se você já leu o meu texto sobre ”lavagem cerebral”, que, para que alguém aceite uma informação e a transforme em uma verdade, é necessário que haja uma suscetibilidade e a maioria das pessoas são intolerantes com a tristeza e mesmo, muitos gênios, também tem demonstrado esta intolerância.

Mas a tristeza é parte da felicidade, da mesma maneira que a criatividade é parte da inteligência, mas não são iguais e ou não são como gêmeas siamesas. Não é simbiótica.

A melancolia, ao contrário da tristeza, é uma forma de nosso corpo para nos mostrar que estamos vivos, conscientes. Estar vivo é uma tristeza, porque existem menos certezas do que dúvidas. Estar alegre, é como estar em transe. A felicidade e a ignorância são irmãs e se completam muito bem. A maioria das pessoas expressa o tipo inconsciente de alegria. É comum ficarmos felizes depois de um momento de melancolia. Depois de um pouco de tristeza, precisamos de nosso ópio de alegria.

Reconhecer esta dualidade dentro de você, é fundamental para que tolere a tristeza quando ela vier, e que também possa transformá-la em algo produtivo, para você especialmente.

Portanto, para encontrar a felicidade você precisa, especialmente se necessita disto, se tem consciência de que isto é necessário, de desenvolver o seu autoconhecimento. E se for capaz de fazê-lo, então também será capaz de buscar a harmonia, a beleza da vida e fugir do seu oposto. A harmonia é o princípio fundamental da existência, que é relação dinâmica e simbiótica dos opostos.

infelizmente, poucos serão capazes de subir às alturas da mais alta montanha de sabedoria, mas o monte Everest é único, todos poderão subir as suas respectivas montanhas e atingir ao seus apogeus.

Para você que não sabe como reconhecer padrões, eu te indico que siga sempre o caminho do meio, visto que este é o caminho da harmonia e portanto da sabedoria. Não é a inércia, mas é ação que não despreza nenhuma das considerações ou dos lados opostos, mas que busca o melhor encaixe dos dois. É como construir prédios, pintar um uma bela paisagem, amar uma pessoa. Todos são capazes de encontrar a harmonia, mesmo que dure minutos de suas existências, mas somente poucos e bons são capazes de SEMPRE a encontrarem.

Boa sorte por esta busca.

Anúncios

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: