Refutação da teoria neuropolítica seleção K= conservadores, seleção R= liberais do ”anonymous conservative’

Imagem
O blogger conservador do site ”anonymus conservative”, reuniu uma série de evidências anedóticas para criar e sustentar a sua teoria sobre neuropolítica e estratégias de reprodução. Segundo a sua teoria, os conservadores, ou seja, aqueles que aderem à sistemas sociais, políticos e culturais de natureza conservadora, apresentariam uma estratégia K de reprodução, que consiste em maior cuidado parental e monogamia, mas também no menor número de filhos.

Os liberais, que no Brasil denominamos de esquerdistas ou socialistas (esquerdopatas para os mais íntimos), seriam biologicamente predispostos para se envolverem em uma estratégia R de reprodução, que por sua vez se consiste em baixo cuidado parental, tendências poligâmicas e maior número de filhos.

Ele exemplificou o liberal como um coelho e o conservador como um lobo. Um pouco tendencioso, imagina-se, vindo de um conservador. Ainda segundo a sua teoria, os liberais seriam uma espécie de ”evolução de fim de festa” em que depois de anos de trabalho conservador, as melhorias da sociedade aumentariam as chances para todos procriarem. Os liberais seriam parte desta evolução, em que a abundância de uma sociedade em seu auge, serviria como meio para exploração e desgaste por parte dos mesmos, tal como acontece com os coelhos quando há abundância de alimentos. Ainda segundo ele, os coelhos não são territorialistas e tendem a deixar o seu nicho de ocupação aberto para a exploração de outras espécies.

Eu, coelho?? Baixas taxas de fecundidade como uma evidência contra a teoria ”liberais como coelhos”

Um dos pontos cegos da teoria do ”anonymous conservative”, se consiste no seu completo desprezo pelos indicadores constantes de baixa à muito baixa fecundidade entre os liberais americanos e em qualquer lugar em que ocorre a concentração de socialistas.
A ideia de que os liberais se engajam em uma estratégia R de reprodução não se sustenta a partir do momento em que parece claro que os liberais não tem nenhuma real estratégia de reprodução, o que indicaria um projeto de competição de grupo. Se os liberais não são competitivos ou são bem menos competitivos do que os conservadores (ver primeiro texto da esquerda pra direita), estes que se encontram super representados em nichos de competição tipicamente masculina como exército e esportes, isso pode ser refletido em suas magras taxas de fecundidade e refuta consideravelmente a teoria de que os liberais são mais férteis e irresponsáveis do que os conservadores. A ideia de ”irresponsabilidade” ao estilo Perna Longa, ter muitos filhos com pessoas diferentes e não dar o devido cuidado parental, também não se sustenta para os liberais, onde ao contrário do que esta teoria prega, eles parecem ser toxicamente conscientes, a um nível tão alto que faz mal para si próprios.

O estereótipo da santa liberal americana (Sandra Bullock, no filme ”Two Weeks Notice”, com Hugh Grant), alto qi, extremamente consciente e ”paranoica” com micro (sic) atitudes e preocupada demais com os outros para procriar.

 

Aliás, não é incomum encontrarmos casais liberais que voluntariamente se esterilizam pensando em um mundo melhor, com menos humanos e mais favorável à preservação do meio ambiente. De fato, existem muitos ”liberais” nominais nos EUA, por exemplo, que votam nos democratas, por motivos menos nobres, diga-se, como um tal povo que votou em 94% para o Obama, na última eleição. Conscientes ou oportunistas?? O coelho pode não ser muito nerdish style da Catedral, como anonymous tentou pintar em sua teoria.

Cor púrpura, 😉

 

A ideia de que os liberais cuidam menos dos seus filhos quando os tem, se baseia em um perspectiva conservadora e portanto parcial e tendenciosa. Por exemplo, é esperado que os pais liberais sejam menos preocupados com quem os seus filhos poderão se relacionar, quanto à raça, religião, altura, profissão… (provavelmente um pouco mais em relação à ideologia). Mais isto não é ter baixo cuidado parental, visto que isto se consistirá de fato somente se os pais deixarem os seus filhos de maneira proposital ou irresponsável em uma situação de risco social, financeiro ou psicológico. Os pais liberais também não ligam tanto para a opção sexual dos seus filhos quanto um casal conservador poderia ligar. Os conservadores não se preocupam somente ou especialmente com a felicidade dos seus filhos mas principalmente com a manutenção do status e da honra da família. Um filho ”faggot”, com certeza que mancharia estes dois componentes e tornaria a família ”inferior” aos olhos das outras famílias conservadoras que estão dentro da competição pela hierarquia local. Sabe-se que os homossexuais tendem a ser menos competitivos do que os heterossexuais. Os liberais parecem se preocupar mais com a felicidade dos seus filhos e muito menos com o  que a vizinha do lado irá pensar.

Portanto, como conclusão, a ideia  de que os liberais são como coelhos, procriam como tal e não tem cuidado parental, características típicas da estratégia R de seleção, não se sustenta.

Um dos únicos pontos em que esta teoria parece ter acertado é a de que assim como os coelhos, os liberais tendem a não ser territorialistas e isso se consiste, como nós sabemos bem, em um risco muito grave, visto que abre as portas para oportunistas (a grande maioria deles de conservadores). Se os liberais são um grupo de competição, eles estão perdendo feio esta luta, ao menos em um confronto tradicional e direto. Não existe uma estratégia de reprodução liberal, se eles tem taxas de fecundidade tão baixas e não se substituem.

Os liberais são cronicamente mal adaptados porque são a evolução do homem branco caucasiano, especialmente e como eu demonstrei em outro post, porque são uma manifestação da neotenia em seus níveis mais altos

pacifismo,

anti-racismo

recreação sexual

curiosidade

experimentação

baixo dimorfismo sexual

criatividade
(Menos liberdade de expressão , isso não tem meu querido)

 

 

Conservadores como lobos

Se anonymous conservative quis comparar os conservadores com lobos então talvez ele tenha deixado a entender que os mesmos seriam como predadores, que na versão humana, significa psicopatas. Será que os conservadores são psicopatas de altíssimo funcionamento??

Conservadores são muito mais competitivos

A maioria dos bulinadores (”atletas”??) da escola são de famílias conservadoras e são conservadores

Conservadores veem o mundo em uma perspectiva binária, dualista, apta para a competição, domínio, intimidação e porque não genocídio

Se a psicopatia é uma realidade na natureza, por causa da competição, pode ser que o tribalismo seja uma espécie de cultura sociopática onde a agressividade é direcionada para os  grupos de fora. Será que eu estou revisando o clássico da neuropsicologia do século passado chamado ”personalidade autoritária”??
No mundo de hoje no entanto nota-se uma espécie de autoritarismo também por parte de liberais ou socialistas. Nota-se que eles usam de estratégias femininas, indiretas, para calar a boca dos dissidentes, por meio da manipulação, guerra psicológica… São meios mais sutis, criativos e sofisticados para assegurar o discurso público do dia. Os liberais parecem estar desconstruindo a sociedade de cima pra baixo para criar o futuro de uma organização social igualitária e não-binária onde o tribalismo será substituído pelo individualismo, em outras palavras, eles tem pretensões de destruir o mundo conservador. O mundo nunca viveu dias tão interessantes… e perigosos.
Conclusão
A conclusão desta refutação quanto à teoria desenvolvida pelo ”anonymous conservative” é a de que a mesma não se sustenta especialmente por causa dos indicadores demográficos muito deprimidos dos liberais ou socialistas, que vai completamente contra a ideia metafórica de que são como coelhos. A ideia de que eles não cuidam dos seus filhos também não se sustenta visto que se baseia em uma perspectiva tendenciosa. Os liberais poderiam ser entendidos como uma espécie de grupo de seleção K extrema. A ideia de que os liberais sejam mais promíscuos e isto se consista em ser mais sexualmente ativo também não faz sentido e se baseia em uma interpretação equivocada do que realmente acontece. Na verdade, a maioria dos liberais fazem menos sexo do que os conservadores, que geralmente até os 30 anos já estão casados e onde a oferta de sexo será constante e segura.  (entenda religioso e não-religioso como conservador e liberal, afinal de contas, a maioria dos ateus e agnósticos são liberais enquanto que a maioria dos religiosos são conservadores) No entanto, é verdade que eles podem ser mais promíscuos, mas não tem de existir uma relação direta e única entre ser promíscuo e ser mais sexualmente ativo. Esta relação pode ser verdadeira somente para alguns grupos de homossexuais masculinos, estes que são uma minoria dentro da população socialista. Mas a maioria dos homossexuais não procriam, portanto não há necessidade de terem cuidado parental com os filhos que não vão ter.
Os conservadores são de fato, o exemplo clássico da seleção K, mais um ponto a favor da teoria do anonymous. Eles são monogâmicos, tem alto cuidado parental com os seus filhos (estendendo fatores subjetivos como honra da família como projeção à sua prole) e geralmente tem a quantidade de filhos que conseguem prover. Mas isso não é uma regra e não será raro encontrar populações conservadoras que extrapolam os seus respectivos limites de filhos que conseguem sustentar e terminam na pobreza. O exemplo dos católicos irlandeses está aí para mostrar que nem sempre o lobo conseguirá prover a sua cria.
Outro ponto a favor desta teoria é a metáfora entre a falta de noção de território do coelho e do liberal ou socialista. Por razões particularmente distintas o coelho e o humano liberal se comportam desta maneira mas pode-se dizer que existe de fato um paralelo entre os dois, observação interessante do anonymous, mas que não se baseiam nem nos mesmos motivos e não tem os mesmos resultados. O coelho é ”irresponsável” e não cuida dos seus filhos, que geralmente são muitos, enquanto que o liberal raramente tem  filhos, ainda mais nestas últimas 3 décadas mas quando tem, geralmente se fazem pais até melhores do que os pais conservadores, especialmente porque eles se preocupam mais com a felicidade genuína dos seus filhos e não com a fofoca da vizinhança.

Ainda bem que os imigrantes do terceiro mundo não são racistas, ufa

Os liberais assim como os coelhos, desprezam os nichos de ocupação de cada espécie, visto que isto se consiste em fronteiras artificiais, que não condizem com a realidade. É a mente hiper racional deles funcionando a todo vapor. Os liberais ao contrário do que reza a lenda, parece que rejeitam as abstrações dos sistemas binários culturais criados pelos homens como o gênero, a religião e as raças. O liberalismo mais parece uma forma de autismo do que qualquer outra coisa.
Anúncios

Tags:, , , , , ,

About santoculto

Email ataudecinzento@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

De:RefémdoDrDeus Para:Deprimente mundo Assunto:Denúncia de maus-tratos a pensadores

...e Deus criou a Ângela,desapontado com a nossa Eva.Apresento-vos o meu "disco rígido" ...

renanbarreto88

Just another WordPress.com site

Castro456's Blog

O medo do nada

Delusions of Adequacy

And You Thought You Might Have Had Delusions of Grandeur

PARTO DE IDÉIAS

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." Sócrates.

Pshelinha

Um pouco de mim..

Pensar Novo

"Saber que você precisa mudar não é suficiente. Você precisa ter a coragem de fazer esta mudança." Robert Kyosaki

Mind Hacks

Neuroscience and psychology news and views.

Inside Perspectives

of Asperger Syndrome and the Neurodiversity Spectrum

Agoraphobia Subliminal Hypnosis

Come out of the woods, the dark, come into the light. As a recovered agoraphobic, I've designed these audios over many years in order to help you. Charles K. Bunch, Ph.D.

Antimidia

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

%d blogueiros gostam disto: